Opinião

Imunidade de rebanho no horizonte da CPI da Covid

Se a CPI comprovar que Bolsonaro apoiou e atuou para algum tipo de imunidade de rebanho, o presidente poderá, sim, ser responsabilizado pelas mortes de brasileiros

ALBERTO BOMBIG
ALBERTO BOMBIG
Publicado em 10/05/2021 às 6:55
Notícia
ISAC NÓBREGA/PR
Miranda afirmou ter levado ao próprio Bolsonaro denúncia sobre irregularidades na aquisição da vacina indiana - FOTO: ISAC NÓBREGA/PR
Leitura:

A CPI da Covid quer derrubar uma velha máxima do Congresso, a de que todo mundo sabe como começa, mas não como termina o trabalho de uma comissão parlamentar de inquérito. Ou seja, a CPI em curso, que tem como objeto a gestão da pandemia no País, já sabe onde, como e quando deve terminar, faltando "apenas" preencher (ou construir) o meio do caminho, que é documentar as omissões, o descaso e possíveis crimes do governo federal. Se o roteiro soa um tanto previsível, o desfecho, porém, pode trazer surpresas para Jair Bolsonaro... Se a CPI comprovar que Bolsonaro apoiou e atuou para algum tipo de imunidade de rebanho, incentivando, assim, a propagação do novo coronavírus, o presidente poderá, sim, ser responsabilizado pelas mortes de brasileiros. Nessa hipótese, o desfecho pode transcender o âmbito nacional e ir além de um eventual pedido de impeachment: a imunização de rebanho seria caso para tribunais internacionais. Por isso, diferentemente do que Bolsonaro tem dito, a CPI o preocupa. Sem uma estratégia consistente até agora, o presidente tenta desmoralizar a comissão, ciente de que a construção do relatório final ganhou alicerces e alguns tijolos na primeira semana dos trabalhos. Em live recente do grupo de advogados Prerrogativas, o relator Renan Calheiros deixou a impressão de que trabalha para construir um documento histórico poderoso e que está com "sangue nos olhos" por causa das ameaças constantemente recebidas. Mas nem assim os governistas conseguem se entender para organizar uma defesa efetiva do presidente. Onyx Lorenzoni atropelou Flávia Arruda e Luiz Eduardo Ramos na articulação. O resultado foi um desastre completo. Perda total até aqui

Em claro

Acumulando trabalho no comitê de gestão que combate o novo coronavírus no Estado, na Secretaria de
Desenvolvimento Regional e na coordenação das prévias do PSDB, Marco Vinholi mal tem encontrado tempo para dormir. Tem passado várias noites no Bandeirantes.

Culpa...

ACM Neto agora resolveu culpar os outros partidos pelos erros cometidos por ele. Rodrigo Maia, Eduardo Paes e Rodrigo Garcia não estão deixando o DEM por causa do "assédio" de outras legendas.

...de quem?

Eles saem, entre outros motivos, porque ACM Neto no comando do DEM ajudou Bolsonaro a terminar vitorioso e fortalecido no Congresso.

Mais...

Lideranças evangélicas começam a se unir em campanha para ter o atual advogado-geral da União no Supremo.

...um

Recentemente, Silas Malafaia, por exemplo, esteve em Brasília defendendo André Mendonça. O concorrente direto dele é Humberto Martins.

Diretas...

Luiz Viana, pré-candidato da oposição à presidência nacional da OAB, ganhou o apoio de Leonardo Sica, postulante à seção paulista da entidade. Ambos defenderão em suas campanhas a eleição direta dentro da ordem.

...já

"A OAB já teve papel decisivo na redemocratização do Brasil, por isso, precisa retomar suas tradições
democráticas e aceitar o voto direto, direito de todos advogados", diz Sica.

Comentários

Últimas notícias