COLUNA DO ESTADÃO

Relator promete leitura da reforma tributária na CCJ na 1ª semana após recesso

O relator da proposta de emenda à Constituição, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), renovou a mobilização com secretários de fazenda dos Estados nos últimos dias e está otimista com o avanço do texto

Alberto Bombig
Alberto Bombig
Publicado em 25/01/2022 às 7:00
EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO
Recesso do Congresso vai até o dia 1º de fevereiro - FOTO: EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

Na volta do recesso, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), deve se empenhar para garantir a aprovação da sua reforma tributária, a PEC 110. O relator da proposta de emenda à Constituição, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), renovou a mobilização com secretários de fazenda dos Estados nos últimos dias e está otimista com o avanço do texto. "Vamos fazer a leitura na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) já na primeira semana", disse Rocha à Coluna. O parlamentar trabalha com a expectativa de enviar a proposta para a Câmara dos Deputados ainda na primeira quinzena de fevereiro. Se conseguir, Pacheco enfim poderá ter uma "marca" para chamar de sua.

VAI SUAR

O plano dos senadores, no entanto, esbarra em algumas dificuldades: o fato de ser um ano eleitoral, com atenções voltadas para as campanhas, mas principalmente a falta de empenho do Palácio do Planalto com o tema.

TIRAR DA FRENTE

Por outro lado, o senador tucano acredita ter ampliado a adesão à reforma em alguns Estados e está otimista. Entre alguns parlamentares, existe a avaliação de que é melhor fazer a reforma agora, durante o governo de Jair Bolsonaro, do que deixar para o ano que vem.

REPESCAGEM

O RenovaBR decidiu dar uma nova chance para os interessados em seu curso de preparação de possíveis candidatos para as eleições deste ano. A partir desta terça-feira, 25, estarão abertas as inscrições para vagas remanescentes para a formação oferecida pelo grupo cívico.

ESTOU AQUI

Um dos principais soldados de Bolsonaro na defesa do voto impresso, o deputado Filipe Barros (PSL-PR) quer ter apoio do presidente para disputar o governo do Paraná. "Estou à disposição caso Bolsonaro considere que temos que lançar alguém aqui", disse o parlamentar à Coluna.

AJUSTES

No Paraná, Bolsonaro tem tido uma boa relação com Ratinho Jr. (PSD), que deve concorrer à reeleição. Barros, no entanto, é enfático: "O eleitor bolsonarista no Paraná não vota no Ratinho".

AGULHA

No STF, a maior parte dos ministros está com a vacinação contra a covid-19 em dia e já apresentou ao departamento médico a comprovação das três doses recebidas. As exceções, por enquanto com as duas primeiras doses no braço, são os ministros Kassio Nunes Marques, André Mendonça e Dias Toffoli

QUASE

O Novo entrou na reta final de seus trâmites internos para definir os candidatos deste ano. A sigla quer ter 5 a 7 candidatos a governador. Vinicius Poit (SP), Paulo Ganime (RJ) e Aridelmo Teixeira (ES) devem ser confirmados.

TIC-TAC

Já completou mais de um mês o convite feito publicamente pelo presidente do PSB, Carlos Siqueira, ao ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin para ele se filiar à legenda. Ainda sem resposta...

PRONTO, FALEI!

Murilo Medeiros

Cientista político

"Para avançar como nação, o Brasil precisa superar o tripé do atraso: Estado máximo, cidadão mínimo e as variantes do populismo que permeiam nossa política"

Comentários

Últimas notícias