ELEIÇÕES 2022

Com Doria escanteado, Simone Tebet entra em nova fase de campanha

Seus aliados querem que ela intensifique as viagens, especialmente no Centro-Oeste

Mariana Carneiro
Cadastrado por
Mariana Carneiro
Publicado em 20/05/2022 às 7:00
PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO
FRITURA Ex-governador de São Paulo e pré-candidato, João Doria, foi rifado e Tebet deve ser oficializada - FOTO: PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

Superado o impasse com o PSDB, na próxima semana, Simone Tebet (MDB) deverá entrar em uma nova fase da campanha. Seus aliados querem que ela intensifique as viagens, especialmente no Centro-Oeste, sua região. A ideia é reforçar a estratégia de se apresentar ao eleitor, já que as pesquisas mostraram que ela segue desconhecida. Ao contrário dos rivais, Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva, Tebet não deverá centrar fogo nas redes sociais e, sim, se concentrar em participações em rádios regionais, onde as pessoas "possam ouvir a sua voz". Já as inserções na TV só entrarão na campanha na segunda quinzena de junho - ela será a última dos presidenciáveis a aparecer na telinha.

MEMÓRIA

O MDB decidiu deixar as inserções com Simone Tebet para o fim do prazo, no mês que vem, para tentar consolidar o seu nome a poucos dias das convenções partidárias - em julho e agosto.

ESCURO

Autor do projeto que limita o ICMS de eletricidade, combustíveis e telecomunicações, Danilo Forte (União-CE) pediu ajuda ao ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida. Ele diz que enviou a proposta à equipe de Paulo Guedes em abril, para avaliação técnica, mas até agora não teve resposta. Sachsida foi secretário de Guedes. O presidente da Câmara, Arthur Lira, disse que quer votar o projeto na terça-feira.

RITO

Aliados de Rodrigo Pacheco avaliam que Lira impôs a proposta do ICMS ao anunciá-la nas redes sociais antes de conversar com o presidente do Senado e com o STF, que concedeu liminar sobre o tema.

CABO...

A direção do PT e os partidos que apoiam a candidatura de Fernando Haddad (PT) em São Paulo vivem um impasse sobre o prazo-limite para a definição da chapa. Aliados cobram pressa, mas a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, vem defendendo atrasar a decisão até o início de junho, para ganhar tempo nas tratativas para convencer Márcio França (PSB) a sair da disputa.

...DE GUERRA

A vaga de candidato ao Senado foi oferecida a França, mas ele diz que não pretende desistir. O PSOL pleiteia o posto, e o PV, a vice.

TENTA

O PT de São Paulo ainda não desistiu de ter o PSD na chapa de Haddad. Querem aproveitar o acordo firmado em Minas, onde petistas cederam espaço para a sigla de Gilberto Kassab, e insistir na ideia de ter Felício Ramuth na vice. Dizem que a dobradinha tem potencial para repetir a lógica Lula-Alckmin.

FALA

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, vai a Davos, na Suíça, onde participa de evento do FMI na semana que vem. Um dos assuntos que ele pretende abordar são as patentes dos medicamentos para tratamento da covid-19. Hoje, a única fabricante no País é a Pfizer.

CONSOLO

Derrotado na disputa pela mais importante comissão da Câmara, a CCJ, Major Vitor Hugo (PL-GO) vai ocupar a ouvidoria, no lugar de Marcelo Freitas (União-MG).

PRONTO, FALEI!

Clarissa Garotinho - Deputada federal (União-RJ)

"Claudio Castro é ingrato, faz jogo duplo. Usa o Bolsonaro para se eleger, mas fica em cima do muro. No quesito lealdade, lembra o Wilson Witzel."

Comentários

Últimas notícias