Funerária Digital

Funerária Digital permite contratação segura de serviços durante pandemia

Atendimento oferecido pelo Morada da Paz traz comunicação completa via site, além de ambiente virtual para homenagear entes queridos

JC360
JC360
Publicado em 25/05/2020 às 9:45
Patrocinada
Divulgação
Funerária Digital traz todas as informações e possibilidades de contratação de serviço por meio de site. - FOTO: Divulgação
Leitura:

Quando uma pessoa morre, lidar com a dor do luto não é nada fácil. Novos cenários se formam, de uma configuração desconhecida até então, para a vida que segue em frente. Aliado a isso, a perda de alguém também traz responsabilidades para a família, que precisa tomar decisões e organizar o funeral. Atualmente, com os casos de coronavírus, essa rapidez é ainda mais importante, pois é preciso cuidar não só da cerimônia fúnebre, mas da saúde de todos os envolvidos nesse processo, para evitar o risco de contaminação. E é nessas horas que a despedida presencial, tradicional encontro para família e amigos mas temporariamente impedida de acontecer, ganha outros contornos, com a ajuda da internet.

O servidor público André Ponce passou por duas perdas na família, nos últimos 6 meses, com a morte da sua mãe e o falecimento de seu sogro. Nos dois momentos, André recorreu ao atendimento da Funerária Digital do Morada da Paz para agilizar tudo de que precisava, sem a necessidade de ir pessoalmente ao cemitério ou falar diretamente com alguém durante momentos tão delicados. Para ele, o serviço oferecido pela empresa foi muito importante, porque não queria ficar se expondo.

“Estava em um momento em que não queria falar com ninguém. Primeiro procurei outras funerárias, mas não gostei do serviço. Pedia as coisas por WhatsApp, não mandavam. Entrei no site do Morada da Paz e pedi para que entrassem em contato. O mais difícil, no início, foi entender o que é um produto funerário, é uma coisa difícil de assimilar quando você nunca usou. Eles explicaram detalhadamente, com calma. Então contratei os serviços e só fui ao local assinar a papelada porque escolhi assim, pois há também a opção de assinar digitalmente ou enviar o contrato para assinatura”, explica André.

Entender como funciona esse processo é muito importante na hora de procurar uma empresa. Vivianne Guimarães, diretora de mercado do Grupo Villa e responsável pelo Morada da Paz, fala sobre a compreensão do chamado produto funerário, como destacou André Ponce, e as adaptações que o grupo realizou para oferecer aos clientes o serviço da Funerária Digital. “O processo de sepultamento envolve muitas etapas. São mais de 80 decisões que você precisa tomar e as pessoas já estão emocionalmente abaladas. O Morada da Paz é conhecido por ser cemitério, mas também é funerária e crematório. Oferecemos um serviço completo que cuida desde a parte da funerária em si e todas as escolhas que ela envolve; o velório e o sepultamento ou a cremação. Além disso, também oferecemos opções de memorialização, como o Chá da Saudade e o Morada da Memória. Agora, com o atendimento online da Funerária Digital, é possível obter todas as informações, solicitar os serviços e respeitar os novos protocolos de segurança”, esclarece Vivianne.

 

Divulgação
Com isolamento social, Morada da Paz usou a tecnologia como aliada para continuar oferecendo os serviços por meio da Funerária Digital - Divulgação

Com as regras de isolamento social que vêm modificando os dias dos brasileiros, o Morada da Paz desenvolveu o sistema para auxiliar o atendimento das pessoas que precisam, mantendo a qualidade de sempre, mesmo que a distância. Além disso, o grupo também destaca a presença de psicólogas especialistas em luto, acompanhando todo o processo, para dar o suporte necessário nesse período delicado.

“Realizamos um atendimento que se baseia na psicologia do luto, acolhendo as famílias e seus parentes durante esse momento; com o isolamento social, está sendo realizado de forma online. Nesse processo, a gente oferece o Chá da Saudade, que são encontros presenciais, mas no momento foi adaptado para uma sessão virtual, que reúne pessoas enlutadas que se inscrevem para participar conosco. Não se trata de terapia, mas de escuta, para orientar e vivenciar as etapas do luto. Se alguma pessoa precisa de acompanhamento, identificamos e encaminhamos para um profissional de psicologia”, conta Mariana Simonetti, uma das psicólogas da equipe do Morada da Paz.

André contou com o atendimento e pediu ajuda no difícil momento de dizer a sua filha que ela não iria encontrar mais com a avó. “A psicóloga conversou sobre como contar, de acordo com o que acreditamos, e levantou outros pontos que minha filha talvez pudesse perguntar, com o passar do tempo. Conversei e ela fez perguntas que a psicóloga já tinha me alertado, então pude me preparar melhor para dar uma resposta satisfatória. Foi muito importante ter esse atendimento prévio para poder conversar com ela”, comenta.

Respeito em forma de homenagem

Com o atual cenário do novo coronavírus, o Morada da Paz está seguindo todos protocolos de segurança sanitária, tanto na atuação dos colaboradores quanto no atendimento digital dos clientes. Isso implica em uma alteração substancial nas cerimônias de despedida dos parentes que morrem. Preocupado em proporcionar às famílias formas de expressar carinho e saudade, foi criando um ambiente virtual para guardar homenagens aos entes queridos.

“O Morada da Memória é uma plataforma de homenagens online, para compartilhar com a família e os amigos. Por esse portal, que foi lançado recentemente, é possível compartilhar histórias e acender velas virtuais, entre outras coisas. É uma forma carinhosa de lembrar, mesmo não estando presente fisicamente, em função do atual isolamento social”, complementa Vivianne.

Uma das homenagens virtuais realizadas recentemente no Morada da Memória teve o Dia das Mães como tema e uma missa virtual foi transmitida para as famílias. Como as datas comemorativas costumam ser lembradas também por aqueles que perderam algum familiar ou amigo, essas iniciativas são uma forma importante de relembrar.

“Não sou muito de ir à missa, apesar de gostar a cada vez que vou. No Dia das Mães, acordei cedo, servi o café da mamãe da minha filha e fui assistir à missa das 8 horas. Muito linda, bem celebrada, com muita emoção. Foi a primeira missa que fui após o falecimento de minha mãe. O ponto de destaque foram as imagens, muito boas. E até parecia que eu estava presente, homenageando minha querida mãe... Foi uma experiência incrivelmente forte”, relembra André.

Ele e seus irmãos aproveitaram a data para deixar mensagens no ambiente virtual da família dedicado à mãe no Morada da Memória. “Recebi uma mensagem informando que haveria uma homenagem no Morada da Memória. No começo, achei meio bobagem, mas depois que entramos no site, gostei tanto que fiz as três opções disponíveis de homenagens. Eu e meus irmãos gostamos, pudemos colocar nesse obituário virtual fotos, textos, vídeos, memórias dela que podemos concentrar em um único local, para não se perder no WhatsApp. É um espaço dedicado à ela, onde podemos colocar homenagens que não vão se perder na rede”, enfatiza Ponce.

Divulgação
Com isolamento social, Morada da Paz usou a tecnologia como aliada para continuar oferecendo os serviços por meio da Funerária Digital - FOTO:Divulgação

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias