PUBLIEDITORIAL

Médicos aproveitam Novembro Azul e alertam para prevenção do câncer colorretal

Colonoscopia é exame fundamental para o diagnóstico de tumores e decisivo na prevenção

JC360
JC360
Publicado em 24/11/2020 às 10:29
Patrocinada
CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA
André Novaes, diretor médico da Endogastro, destaca os medos e tabus sobre exames preventivos como o toque retal - FOTO: CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA
Leitura:

Outubro Rosa passou e Novembro Azul se despedindo, mas a conscientização sobre a importância da prevenção contra o câncer continua atual e urgente. Por desinformação ou preconceito, há ainda muita gente que resiste a exames como o toque retal, para diagnóstico do câncer de próstata, e colonoscopia, essencial para prevenir contra o câncer colorretal. “Medos e tabus afastam as pessoas da possibilidade da cura. E essas probabilidades são infinitamente maiores quando o diagnóstico é precoce”, alerta o presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia em Pernambuco, André Novaes, diretor médico da Endogastro.

De acordo com a médica endoscopista Leliane Alencar, que também atua na equipe médica da Endogastro, 80% desses tumores malignos podem ser evitados apenas com a realização regular desse exame. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a previsão no Brasil é que, para cada ano do triênio 2020-2022, sejam registrados 20,5 mil novos casos de câncer de cólon e reto em homens e 20,4 mil em mulheres. Ou seja: mais de 40 mil novos casos anuais. 

CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA
Cerca de 80% dos tumores malignos podem ser evitados com exames de prevenção, alerta a médica endoscopista Leliane Alencar - CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA


Menos discutido e falado que outros tipos de tumores, o câncer colorretal é o segundo que mais mata em todo o mundo. Em homens, é o terceiro mais recorrente e nas mulheres, o segundo, atrás apenas do câncer de mama. Esses valores correspondem a um risco estimado de 19,64 casos novos a cada 100 mil homens e 19,03 para cada 100 mil mulheres. A obesidade, o sedentarismo, o histórico familiar e o baixo consumo alimentar de fibras são alguns dos fatores que ajudam a provocar a doença. Sangramento, alteração no funcionamento do intestino e dor abdominal podem ser sintomas, mas muitas vezes o câncer se desenvolve de forma silenciosa, tornando-o uma ameaça ainda mais perigosa. “Por isso batemos tanto na tecla da prevenção”, declara Justiniano Luna, gastroenterologista e diretor técnico da Endogastro, centro avançado de diagnóstico e terapias digestivas.

“Quando há sintomas, é sinal de que já chegamos um pouco atrasados”, diz Leliane Alencar. “O ideal é ir ao médico, fazer exames e tratar antes que os sintomas apareçam”, orienta. No entanto, uma das características do câncer colorretal é a possibilidade de prevenção, ao contrário dos tumores malignos de mama e próstata, em que os esforços são voltados para o diagnóstico precoce. A colonoscopia identifica pólipos que se formam na parede intestinal e que muitas vezes antecedem quadros de câncer. Ao retirá-los, se evita que eles evoluam para um quadro maligno.

O exame é indicado para pacientes a partir dos 50 anos e pode reduzir em até 53% a mortalidade por esse tipo de câncer. Uma barreira, no entanto, ainda é o preconceito em razão de o exame ser feito por via anal, um tabu que já atrapalhou também os diagnósticos de câncer de próstata. “Ainda existe preconceito, mas que é uma grande bobagem perto dos benefícios que a colonoscopia pode trazer. O exame é tão importante que, nos EUA, a indicação é fazer a primeira colonoscopia aos 45 anos”, diz André Novaes.

A colonoscopia é um exame que filma em tempo real o intestino grosso e parte importante do intestino delgado. O aparelho chamado de colonoscópio segue o percurso do reto e avalia a presença de tumores, processos inflamatórios, úlceras e pólipos. Esse dispositivo tem um tubo fino e flexível, com uma microcâmera na ponta. Através do exame, ainda é possível retirar pólipos suspeitos e amostras para biópsias. A colonoscopia também ajuda a entender a causa de diarreias crônicas, sangramentos e anemia sem causa aparente. 

CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA
A clínica Endogastro Medicina Diagnóstica e Terapêutica está localizada no Bairro da Boa Vista, área central do Recife - CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA

Alerta preventivo e biossegurança 

Desde o início da pandemia, mais de 50 mil brasileiros deixaram de ser diagnosticados com câncer e houve uma queda vertiginosa no volume de exames para diagnosticar a doença. “O medo da covid-19 está comprometendo a prevenção e o diagnóstico precoce”, afirma Justiniano Luna.

Os tumores do estômago aparecem em terceiro lugar na incidência entre homens e em quinto entre as mulheres do Brasil, pelos dados do Inca. Os especialistas da clínica, integrantes da Sociedade Brasileira de Endoscopia e da American Society Gastrointestinal Endoscopy, afirmam que o ideal é que as pessoas se protejam, tomem cuidados, mas não deixem de fazer seus exames preventivos.

“Um dos diferenciais do nosso serviço é justamente a questão da biossegurança, o que garante que as pessoas continuem fazendo seus exames preventivos com riscos altamente reduzidos”, explica Juliana e Fernanda Vieira, à frente da gestão da Endogastro, do Grupo Evipar - Eustácio Vieira Investimentos e Participações. O sistema de filtragem do ar da clínica (filtro HEPA) é o mesmo encontrado em blocos cirúrgicos e UTIs, e comprovadamente reduz em 99,9% a contaminação por vírus e bactérias. Todos os processos de desinfecção de instrumentos e aparelhos são totalmente automatizados. O resultado é um ganho considerável de velocidade nos ciclos, agilidade na produção e a redução importante do contato com agentes químicos. 

CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA
Clínica é formada por especialistas integrantes da Sociedade Brasileira de Endoscopia e da American Society Gastrointestinal Endoscopy - CLAUDIAARAUJOFOTOGRAFIA

Serviço:

Endogastro Medicina Diagnóstica e Terapêutica
Rua Dom Bosco, 961 – Recife
Contatos: (81) 3048 2828 // (81) 98107.7254 (WhatsApp)

Comentários

Últimas notícias