Coronavírus

Itália coloca em quarentena um quarto de sua população por coronavírus

As medidas devem vigorar até 3 de abril

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 08/03/2020 às 10:15
Notícia
MIGUEL MEDINA / AFP
Mulher com máscara faz selfie na Piazza Duomo, no centro de Milão - FOTO: MIGUEL MEDINA / AFP
Leitura:

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, anunciou na madrugada deste domingo (8) uma ampla quarentena para conter o novo coronavírus, impondo restrições de movimento sobre cerca de um quarto da população do país para conter o surto da doença.

>> Número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil sobe de 13 para 19

Conte firmou um decreto depois da meia-noite (hora local) que restringia o movimento de pessoas na região da Lombardia e em ao menos 14 províncias, nas quais vivem mais de 16 milhões de pessoas. O país tem cerca de 60 milhões de habitantes.

>> Após primeiro caso de coronavírus, Vaticano substitui orações de domingo por transmissão virtual

As medidas devem vigorar até 3 de abril. Conte informou que haverá proibição para entrada e saída da área e também restrição a movimentações dentro desse território. A Itália é o epicentro do surto da doença na Europa e enfrenta uma possível recessão. Veneza cancelou seu movimentado Carnaval e vários governos desaconselharam viagens ao país. As taxas de ocupação em Veneza caíram para patamares próximos de 1% a 2%.

>> Coronavírus: tudo pronto para viajar, o que fazer?

No sábado, a Itália registrou seu maior aumento diário nos casos de coronavírus desde o início do surto no norte do país, em 21 de fevereiro. A Agência de Defesa Civil informou em seu relatório diário sobre 1.247 novos infectados registrados nas últimas 24 horas, elevando o total a 5.883. Outras 36 pessoas morreram após contrair o vírus, elevando esse total para 233 no país. Fonte: Associated Press.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias