covid-19

Do E3 ao Coachella: eventos internacionais são cancelados por causa do coronavírus

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus como pandemia

JC Estadão Conteúdo
JC
Estadão Conteúdo
Publicado em 11/03/2020 às 14:31
Notícia
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Surto afetou cronogramas - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

A ameaça do novo coronavírus já está causando o cancelamento de eventos ao redor do mundo. Nesta quarta-feira (11), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus como pandemia. Segundo a entidade, 118 mil pessoas foram diagnosticadas em 114 países, e 4.291 morreram.

Nos Estados Unidos, uma conferência da entidade Council on Foreign Relations (CFR) sobre o Covid-19, como é chamado o novo coronavírus, foi desmarcada nesta quarta em Nova Iorque, maior foco de casos no país. A mesa redonda, que aconteceria esta semana, trataria sobre como manter os negócios em funcionamento durante o surto da doença.

>> Kits para detecção do novo coronavírus chegam a Pernambuco

>> Governo passará a testar coronavírus mesmo em quem não esteve fora do País

>>Coronavírus: os impactos da pandemia no cinema e na música

 

Um dos maiores eventos gamers do mundo, a Electronic Entertainment Expo (E3) deste ano também foi cancelada nesta data por "preocupações com o coronavírus". A convenção seria realizada dos dias 9 ao 11 de junho em Los Angeles, também nos Estados Unidos. A edição do ano passado recebeu mais de 66 mil pessoas.

O Coachella Valley Music and Arts Festival anunciou nessa terça-feira (10) que o festival foi adiado para outubro de 2020 por conta do surto da doença. O evento que ocorreria em abril será realizado nos dias 9, 10 e 11 e 16, 17 e 18 de outubro.

No mundo do futebol, a Federação Francesa de Futebol (FFF, na sigla em francês), junto com a Liga de Futebol Profissional (LFP), informou o adiamento da final da Copa da Liga Francesa entre Paris Saint-Germain e Lyon, que estava marcada para 4 de abril - um dia depois de declarar portões fechados em todos os jogos da primeira e da segunda divisões do Campeonato Francês até o próximo dia 15 de abril.

O surto também afetou o calendário de eventos na América do Sul. A Federação Internacional de Motociclismo (FIM, na sigla em francês) e a Dorna Sports, empresa organizadora da modalidade, anunciaram que a etapa da Argentina, no circuito de Termas de Río Hondo, das categorias MotoGP, Moto2 e Moto3, foi adiado de 19 de abril para 22 de novembro. Nessa terça, já havia dito que a etapa das Américas, em Austin, nos Estados Unidos, das categorias MotoGP, Moto2 e Moto3, foi adiada de 5 de abril para 15 de novembro.

No Brasil, fala-se no cancelamento das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Um posicionamento da FIFA é aguardado para a tarde desta quarta.

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) recebeu na noite de segunda-feira (9) um comunicado oficial da Federação Internacional de Judô informando o cancelamento de todas as competições do Circuito Mundial até o dia 30 de abril devido à epidemia.

Olimpíadas

O Japão, por sua vez, não fala em cancelamento dos Jogos Olímpicos deste ano. A ministra olímpica do Japão, Seiko Hashimoto, afirmou que é "inconcebível" adiar ou cancelar os eventos, no momento em que a epidemia da doença provoca enormes dúvidas sobre a realização deles este ano.

"Do ponto de vista dos atletas, que são os principais atores dos Jogos de Tóquio, quando se preparam para este evento que acontece uma vez a cada quatro anos (...) é inconcebível cancelar ou adiar", disse.

A ministra reconheceu, porém, que o "Comitê Olímpico Internacional (COI) deve tomar a decisão final sobre os Jogos.

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias