Covid-19

Após EUA se tornar novo epicentro do coronavírus, Trump fala sobre o tema

O presidente fez um pronunciamento na Casa Branca onde falou sobre G20 e a reunião com Xi Jinping

AFP Estadão Conteúdo
AFP
Estadão Conteúdo
Publicado em 26/03/2020 às 20:02
Notícia
Leitura:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira, 26, que teve uma "ótima reunião" virtual com líderes do G20. Segundo ele, há um trabalho conjunto entre as nações para lidar com a pandemia de coronavírus e seus impactos. "Estamos trabalhando com parceiros pelo mundo para conter o vírus e coordenar esse esforço", disse ele, durante entrevista coletiva na Casa Branca.

>> Com quase 82 mil casos confirmados, Estados Unidos é o novo epicentro do coronavírus 

>> OMS reforça pedido de isolamento social contra coronavírus

>> Coronavírus já atingiu mais de meio milhão de pessoas

>> Coronavírus mata 18.440 em todo o mundo, diz OMS

Trump mencionou as autoridades que participaram da teleconferência, entre elas o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. O presidente da China, Xi Jinping, também participou. Trump comentou que a relação com o líder chinês continua muito boa, mas também lembrou que, para ele, foi uma "decisão ótima" restringir rapidamente as viagens entre os países, para conter a disseminação do coronavírus.

O líder americano disse também que teve outra teleconferência, com a presença de todos os 50 governadores estaduais dos EUA. Segundo Trump, há união com essas autoridades para a resposta à pandemia. Ele chegou a dizer que "apenas um" mostrava uma postura menos amigável, mas não citou nomes.

"Falamos sobre o alívio econômico com os governadores", comentou, mencionando também o pacote trilionário agora na Câmara dos Representantes que o governo americano quer ratificar para conter os efeitos negativos na economia.

Trump vai falar com  o presidente da China

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira que conversará com seu colega chinês, Xi Jinping, à noite, em um momento em que a epidemia de coronavírus se espalha rapidamente pelos Estados Unidos.

A superpotência mundial agora tem o maior número de casos de coronavírus do mundo, à frente da China. Mas Trump garantiu que esses dados demonstram apenas a capacidade americana de realizar testes para detectar o coronavírus e questionou os números da China sobre a epidemia em seu território.

O presidente informou que planeja falar com Xi por telefone às 21h00 (22h00 horário de Brasília).

Novo epicentro

Os Estados Unidos agora têm o maior número de casos confirmados de coronavírus no mundo, segundo dados coletados pela Universidade Johns Hopkins e pelo jornal New York Times.

Ao atingir essa marca nesta quinta-feira, o país de 330 milhões de pessoas superou os pontos críticos de vírus na China e na Itália.

A Johns Hopkins indicou que os EUA têm 82.404 casos, enquanto o Times disse que havia pelo menos 81.321 pessoas que deram positivo para Covid-19.

O número de casos declarados da Itália ficou nesta quinta-feira em 80.539 e na China em 81.285, de acordo com uma contagem da AFP.

Os hospitais americanos têm relatado cada vez mais estarem sobrecarregados com os casos de Covid-19 e 40% dos americanos estão sob ordens de bloqueio para impedir a propagação da doença.

Pelo menos 1.178 pessoas morreram de Covid-19 nos EUA, segundo Johns Hopkins, incluindo 100 no dia anterior em um viveiro de vírus em Nova York.

Embora as mortes continuem sendo maiores em outros lugares, especialistas dizem que novos números de infecções mostram que muitos mais americanos vão morrer - e o número real de casos pode ser muito maior que o número oficial devido à falta de kits de teste.

A contagem oficial para o número de casos de coronavírus nos EUA vem dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, que ficaram para trás das contas externas. Na quinta-feira à noite, o CDC listou 68.440 casos.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias