covid-19

Coronavírus: França e EUA brigam por máscaras chinesas

"Na pista, os americanos oferecem dinheiro e pagam três ou quatro vezes o preço dos pedidos que fizemos, temos que lutar", disse Jean Rottner, presidente da região francesa Grand Est

AFP
Cadastrado por
AFP
Publicado em 04/04/2020 às 12:07 | Atualizado em 04/04/2020 às 12:08
JURAJ VARGA/PIXABAY
. - FOTO: JURAJ VARGA/PIXABAY
Leitura:

Uma autoridade regional francesa disse na última quarta-feira (1º) que a competição para obter máscaras fabricadas na China é tamanha que os americanos as compram diretamente nas pistas dos aeroportos chineses antes de iniciarem sua viagem à França.

"Na pista, os americanos oferecem dinheiro e pagam três ou quatro vezes o preço dos pedidos que fizemos, temos que lutar", disse Jean Rottner, presidente da região francesa Grand Est, uma das mais afetadas pelo novo coronavírus, em declaração à rádio RTL.

Segundo ele, os aviões partem em seguida rumo aos Estados Unidos e não à Franca."É complicado, lutamos 24 horas por dia" para obter as máscaras, disse Rottner, explicando que criou uma unidade especial em sua região para tratar a questão.

Na terça-feira, Renaud Muselier, presidente de outra região francesa (Paca, sudeste), também reclamou das práticas americanas. Dois milhões de máscaras cirúrgicas chegaram na madrugada de quarta-feira da China para a região de Grand Est, que está comprando material por conta própria, além dos pedidos a nível nacional.

Diante das reclamações de escassez, o presidente francês Emmanuel Macron prometeu na terça-feira que o país terá "independência plena e total" para fabricar máscaras em seu território antes do final do ano.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

Comentários

Últimas notícias