preocupação

OMS alerta que disseminação do coronavírus está acelerando

O alerta foi feito pelo chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, depois que uma alta diária de 150 mil novos casos foi relatada na última semana

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 21/06/2020 às 14:27
Notícia
FABRICE COFFRINI/AFP
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus - FOTO: FABRICE COFFRINI/AFP
Leitura:

O chefe da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou que a propagação global do novo coronavírus está se acelerando depois que uma alta diária de 150 mil novos casos foi relatada na semana passada. A covid-19 infectou mais de 8,8 milhões de pessoas e levou 464 mil pessoas ao óbito, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

>> Com mais de 1 milhão de casos de coronavírus, Brasil se aproxima das 50 mil mortes pela doença

Na Europa, a reabertura gradual da economia continua em andamento. No primeiro dia em que a Espanha está fora do estado de emergência, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, pediu às pessoas que tomem o máximo de precauções de saúde pública. Ele afirmou que embora a Europa esteja se estabilizando, o vírus "está correndo solto em outros continentes".

>> Trump diz que Brasil não está bem no controle do coronavírus

Nenhuma nova morte por coronavírus foi registrada na Escócia ou na Irlanda do Norte nas últimas 24 horas, segundo dados oficiais - sinais que apontam que a disseminação da covid-19 está diminuindo no Reino Unido.

>> Europa avança na flexibilização do confinamento e América Latina supera dois milhões de casos

O governo da Inglaterra disse neste domingo que 43 mortes foram registradas no país nas últimas 24 horas, elevando o número oficial de óbitos para 42.632. A taxa diária de mortalidade por covid-19 é uma das mais baixas do país, embora os números caiam nos fins de semana devido a atrasos no registro de mortes.

>> Primeiro-ministro indiano recomenda ioga contra o coronavírus

O governo britânico diz que vai apresentar nesta semana seus planos para a próxima etapa de afrouxamento dos bloqueios em todo o país. A reabertura de cafés, restaurantes e pubs na Inglaterra está sendo estudada para 4 de julho. O secretário de Saúde, Matt Hancock, diz que o governo provavelmente vai facilitar uma regra que exige que as pessoas fiquem a 2 metros de distância, algo que ajudaria a reabrir os locais. Hancock disse que pode ser possível que as pessoas estejam mais próximas se tomarem outras medidas, como usar máscaras.

>> OMS alerta que o mundo entrou em uma fase perigosa da pandemia com o desconfinamento

Na Alemanha, um frigorífico, localizado no noroeste do país, possui 1.029 casos, de modo que o governo regional emitiu uma quarentena para todos os 6.500 trabalhadores, gerentes da unidade de processamento de carnes Toennies. Autoridades das regiões de Goettingen e Renânia do Norte-Vestfália pediram à polícia que aplique medidas de quarentena após um aumento nas infecções locais por covid-19, o que causou um aumento na taxa de contaminação do vírus no país.

A Grécia registrou mais uma morte pelo coronavírus, enquanto a Macedônia atingiu um novo recorde diário com 11 fatalidades relacionadas ao vírus. As mortes elevaram o número de vítimas da pandemia da Macedônia para 233 e o número de casos confirmados para 5.005. Na Grécia, as autoridades anunciaram 19 novos casos confirmados no sábado, um dia antes. O número total de casos confirmados no país agora é de 3.254, com 190 mortes.

>> Vaticano emite documento defendendo o conceito de 'ecologia integral'

No Vaticano, na missa dominical, o papa Francisco disse que a pandemia deve despertar uma nova consciência ambiental. O papa afirmou que a drástica redução da poluição durante os bloqueios para controle da doença coronavírus em todo o mundo deve levar a uma maior preocupação com o meio ambiente, à medida que as restrições são levantadas. O papa também pediu atenção especial aos refugiados durante a pandemia.

Comentários

Últimas notícias