ENV

Incêndio deixa destruição e incerteza em cidade de Oregon nos EUA

O incêndio devastou a cidade

AFP
AFP
Publicado em 16/09/2020 às 13:18
Notícia

JOSH EDELSON / AFP
As autoridades advertem que mais vítimas fatais devem ser anunciadas nos próximos dias - FOTO: JOSH EDELSON / AFP
Leitura:

Eraida Rodas sobreviveu ao incêndio em sua casa de madeira, na qual viveu durante 12 anos com seu marido e quatro filhos.

Tudo o que resta do que foi seu lar é a estrutura metálica do piso, o quadro de uma bicicleta de criança e pequenas estátuas de cervos.

Uma bandeira dos Estados Unidos que balançava na entrada está queimada em três quartos.

O restante do Talent Mobile Estates - um parque em Talent, Oregon, com cerca de 100 casas móveis de madeira - foi devorado pelo incêndio florestal Almeda ("Almeda Fire"), que destruiu tudo em seu caminho por quase uma semana e deixou três mortos.

Apenas algumas casas, situadas ao longo da estrada, ficaram milagrosamente ilesas.

"Sinto que perdi todos os esforços da minha família", disse entre soluços Eraida Rodas, uma professora de jardim de infância de 37 anos, acrescentando que se sente "vazia".

Os incêndios ao longo da costa oeste dos Estados Unidos queimaram mais de dois milhões de hectares, uma área aproximadamente do tamanho do estado de Nova Jersey.

No Oregon, o "incêndio Almeda" começou na manhã de 8 de setembro, em Ashland, ao sul de Talent. Alimentado por ventos fortes, o fogo se espalhou por cerca de 20 km ao norte, ao longo da rota N5.

Quando souberam do incêndio em Ashland, Rodas e a família abandonaram sua casa.

"Quando fomos embora do parque, lembro que olhei para trás e não tive esperanças. Porque pude ver que as chamas já estavam nas colinas", relata, apontando para o local.

Centenas de bombeiros foram enviados para proteger a cidade próxima de Medford, mas o fogo de qualquer modo destruiu parte dessa cidade de Phoenix, assim como Talent.

As chamas deixaram apenas alguns prédios e duas igrejas.

No total, o "Almeda Fire" arrasou aproximadamente 1.200 hectares e também destruiu as casas dos irmãos de Rodas, que agora se aloja em um hotel com sua família, assim como muitos dos evacuados.

"Quero retornar para este lugar, porque é onde morei durante muito tempo. E realmente gosto da área. Mas nada será igual depois de um desastre como esse", desabafou.

Sua família também sofre com a incerteza financeira, já que sua casa não tinha seguro e não sabem se têm direito a receber ajuda do estado, ou do governo federal.

O porta-voz dos bombeiros, Rich Tyler, disse que cerca de 42.000 pessoas foram afetadas de uma forma, ou outra, pelo incêndio: desde os que sofreram danos em suas casas até aqueles que foram evacuados, ou ficaram sem energia elétrica.

Dezenas de funcionários públicos foram enviados para restaurar os serviços de água e eletricidade.

A Casa Branca declarou o incêndio um "grande desastre", autorizando que fundos federais sejam destinados à reconstrução, tuitou o congressista local Peter DeFazio.

Até o momento, as causas deste incêndio são desconhecidas e estão sendo investigadas, disse o xerife.

 

bur-leg/rma/yow/dga/aa/tt

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias