Videogame

PlayStation 5 vai custar a partir de R$ 4.499 no Brasil

Novo console da Sony chegará ao País no dia 19 de novembro

AFP
AFP
Publicado em 16/09/2020 às 22:34
Notícia

REPRODUÇÃO
É grande a expectativa pela chegada do console no mercado - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O tão esperado console PlayStation 5, da Sony, será lançado no Brasil no dia 19 de novembro, a partir de R$ 4.499 e tentará se beneficiar da alta na procura por videogames durante a pandemia. A versão com leitor de disco custará módicos R$ 4.999. A Sony ainda divulgou que acontecerá uma pré-venda a partir desta quinta-feira (17), mas apenas para varejistas selecionados pela marca.

Um evento online que apresentou uma seleção de jogos para o PS5 terminou com o anúncio de que as duas versões do console serão lançadas em 12 de novembro na Austrália, América do Norte, Nova Zelândia, México, Japão e Coreia do Sul. O lançamento no restante do mundo acontecerá uma semana depois.

O PS5 com leitor de mídia física custará R$ 4.999 (499 dólares), enquanto a "edição digital", que baixará os jogos diretamente da nuvem, terá preço de R$ 4.499 (399 dólares), de acordo com a apresentação.

 

Enquanto isso o XBox...

A rival Microsoft anunciou na semana passada que a próxima geração do Xbox será lançada no dia 10 de novembro, com preço de 499 dólares. O novo XBox Series X, que irá competir diretamente com o PS5, estará disponível para pré-encomendas a partir de 22 de setembro.

A Microsoft também anunciou que terá para novembro uma versão menos potente de seu novo console, o Xbox S, com preço de 299 dólares.

Os novos consoles estão sendo lançados em um momento em que cada vez mais pessoas se rendem aos videogames em busca de diversão durante a pandemia da covid-19, com a indústria apostando em jogos baixados da nuvem e que possam ser 'streamados', ou exibidos ao vivo na internet.

O PlayStation 4 dominou os últimos anos da batalha entre as gigantes dos videogames, vendendo mais que o dobro de consoles do que o rival Xbox.

Sony vai fechar fábrica no País e deixar setor de TVs

A fabricante de eletrônicos Sony, presente há quase 50 anos no Brasil, vai fechar sua fábrica na Zona Franca de Manaus e deixará de vender TVs, câmeras e produtos de áudio no País a partir de março de 2021. A informação, divulgada inicialmente em um comunicado enviado na segunda-feira pela japonesa a parceiros, varejistas e entidades do Amazonas, foi confirmada pela empresa na manhã de terça-feira, 15.

No documento, a empresa afirma que a decisão considera "o ambiente de mercado e a tendência esperada para os negócios". A companhia ainda diz que outras quatro divisões - games, soluções profissionais, música e audiovisual, que inclui cinema e TV - seguirão funcionando no Brasil.

Apesar do fechamento da fábrica, a Sony afirma que manterá operações locais para oferecer suporte ao consumidor. As vendas do PlayStation, que já não era feito localmente desde 2017, devem continuar por meio de distribuidoras. Em abril de 2019, a empresa já havia deixado o mercado de smartphones no País.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias