FOGO

Incêndio violento na Califórnia obriga 90 mil pessoas a deixarem suas casas

O incêndio, apelidado de "Fogo Silverado", começou às 6h47, no horário local, em Irvine Hills (cerca de 60 km a sudeste de Los Angeles) e se expandiu rapidamente, devido ao clima seco e aos fortes ventos, segundo os bombeiros

AFP
AFP
Publicado em 27/10/2020 às 8:36
Notícia

ADREES LATIF/REUTERS
A Califórnia tem registrado violentos incêndios neste ano - FOTO: ADREES LATIF/REUTERS
Leitura:

Cerca de 90.000 pessoas foram retiradas, na segunda-feira (26), de uma localidade perto de Los Angeles, na Califórnia, depois que dois incêndios florestais se espalharam por mais de 5.900 hectares, bloqueando estradas e ferindo gravemente dois bombeiros.

O incêndio, apelidado de "Fogo Silverado", começou às 6h47, no horário local, em Irvine Hills (cerca de 60 km a sudeste de Los Angeles) e se expandiu rapidamente, devido ao clima seco e aos fortes ventos, segundo os bombeiros.

Com velocidades superiores a 100 km/h, o forte vento não apenas alimenta as chamas, como impede a intervenção de aviões de combate a incêndios.

"Os bombeiros continuam lutando contra as chamas durante a noite no 'Silverado Fire'. Mais de 8.000 acres (em torno de 3.200 hectares) pegaram fogo. Não temos informações de estruturas destruídas por enquanto", disse a Autoridade de Bombeiros do Condado de Orange, em uma publicação no Facebook na segunda-feira à noite.

Como precaução, as autoridades de Irvine ordenaram a retirada de "cerca de 90.800 residentes" que vivem em bairros potencialmente ameaçados pelas chamas, disse à imprensa a chefe de divisão da Autoridade de Bombeiros do Condado de Orange, Shane Sherwood.

Um segundo incêndio, em Yorba Linda, 27 quilômetros ao norte de Irvine e apelidado de "Blue Ridge Fire", surgiu ontem à tarde e já atingiu mais de 6.600 acres (2.700 hectares), também forçando o deslocamento de moradores.

Várias estradas foram atingidas pela progressão das chamas, mas isso não impediu as evacuações.

O Serviço Nacional de Meteorologia advertiu que a baixa umidade, vegetação seca e ventos fortes são condições típicas desta época do ano, mas que este episódio é particularmente forte e reúne "as condições mais perigosas para incêndios desde outubro de 2019", quando as chamas provocaram evacuações na entrada de Los Angeles.

A região permanecerá em alerta vermelho até esta terça à noite. Alertas similares estão em vigor em grande parte da Califórnia.

"Os novos focos de incêndio nos condados de Los Angeles e de Ventura vão, provavelmente, crescer muito rápido, terão um comportamento extremo e serão vistos de longe, o que resultará em uma ameaça significativa para a vida e para a propriedade", acrescentou o serviço.

Dois bombeiros tiveram queimaduras de segundo e terceiro graus, e ambos tiveram de ser intubados em um hospital da área, relatou o chefe dos Bombeiros do Condado de Orange, Brian Fennesy.

Segundo ele, os ventos de 30 km/h a 60 km/h, com rajadas de 100 km/h, dificultam enormemente o trabalho dos 500 bombeiros que tentam controlar as chamas.

A região sofreu incêndios florestais de magnitude excepcional este ano, com 31 mortos e quase 17.000 km2 arrasados apenas na Califórnia desde o início da temporada, já complicada pela pandemia de coronavírus.

A agência estadual Cal Fire informou, na segunda-feira, que mais de 4.000 bombeiros lutam, no momento, contra 22 incêndios florestais.

 


Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Últimas notícias