Calor

Canadá registra mortes súbitas em meio à onda recorde de calor

Temperaturas estão batendo recordes diários

AFP Estadão Conteúdo
AFP
Estadão Conteúdo
Publicado em 01/07/2021 às 11:54
Notícia
GEOFF ROBINS / AFP
Temperaturas ultrapassaram os 45°C em algumas cidades - FOTO: GEOFF ROBINS / AFP
Leitura:

No Canadá, registros de mortes nos últimos dias estão sendo realizados em consequência da onda de calor que atinge o país. As temperaturas neste início de verão na América do Norte estão excepcionalmente altas. No noroeste dos EUA e do Canadá, os termômetros passaram de 40ºC.

O calor na parte ocidental do Canadá levou ao fechamento de escolas e até mesmo da campanha de vacinação contra a covid-19. A cidade de Lytton, na Colúmbia Britânica, quebrou o recorde histórico do país com uma temperatura de 49,5ºC, na última terça-feira (29). Nesta região, ventiladores e aparelhos de ar condicionado estão esgotados e as cidades abriram centros de refrigeração.

"Uma prolongada, perigosa e histórica onda de calor persistirá durante esta semana", advertiu o Environnement Canada, emitindo alertas para a Colúmbia Britânica, Alberta e partes de Saskatchewan, Manitoba, Yukon e os Territórios do Noroeste. 

A marca canadense é quase 5°C acima do recorde histórico de calor no Brasil, que é 44,7°C (atingida em novembro de 2005 em Bom Jesus do Piauí, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia). As altas temperaturas têm afetado também o oeste dos Estados Unidos, com cidades nos estados de Washington e do Oregon também registrando recordes.

Dois escritórios da Real Polícia Montada Canadense (RPMC) na região de Vancouver anunciaram que pelo menos 134 pessoas morreram repentinamente desde sexta-feira nesta região, que enfrenta uma onda de calor histórica, que também afeta o oeste dos Estados Unidos.

"Vancouver nunca havia registrado um calor semelhante, e, infelizmente, dezenas de pessoas morreram", afirmou o porta-voz da polícia de Vancouver, Steve Addison. Os serviços de medicina forense da província também informaram que registraram "um aumento importante do número de mortes" desde o fim de semana e que "o calor extremo desempenhou um papel".

Os serviços receberam 233 avisos de mortes na província entre sexta-feira e segunda-feira, contra 130 de média em um período normal. "Acreditamos que o calor contribuiu para a maioria das mortes", afirmou um comunicado da polícia federal, acrescentando que a maioria das vítimas é de idosos.

Comentários

Últimas notícias