FAST FOOD

"Nós desistimos". Funcionários de rede de fast food se demitem de forma inusitada com recado no letreiro da loja

Os trabalhadores chamaram a atenção ao adicionar uma nova mensagem no letreiro que fica do lado de fora da unidade

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 15/07/2021 às 11:32
Notícia
Foto: Reprodução
Funcionários do Burguer King pedem demissão e deixam recado no letreiro do restaurante. - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Funcionários de uma loja da rede de fast food Burger King chamaram atenção ao pedir demissão de uma forma inusitada, no último sábado (12). Dois dos onze trabalhadores que pediram demissão do restaurante em Lincoln, Nebraska (EUA), se revezaram em uma escada para adicionar uma nova mensagem no letreiro do lado de fora da loja. “Todos nós desistimos”, informava a placa.



Logo, a imagem da placa que continha o ícone da Burger King e os dizeres “Todos nós desistimos. Desculpe pela inconveniência", correram as redes sociais. De acordo com o portal The Washington Post, os funcionários encontraram na mensagem uma maneira de expressarem que estavam saturados do tratamento que recebiam no serviço. As queixas iam desde falta de mão de obra suficiente, sobrecarga, até a suposta hospitalização de um dos trabalhadores por desidratação.

Kylee Johnson, um dos 11 funcionários que pediram demissão da unidade, afirmou ao The Washington Post que a mensagem partiu de uma piada entre os funcionários que pretendiam se desculpar com os clientes e rir da alta administração. No entanto, a gerente geral da unidade, Rachael Flores, teria recebido ainda no sábado um telefonema de um dos chefes exigindo que a mensagem fosse retirada. Ela foi demitida logo em seguida.



Ao portal NBC, Rachael Flores também se queixou das condições de trabalho na unidade. "Conforme me tornei gerente geral, ficou mais louco. Eu tinha vários chefes diferentes [...] No início do verão, quando estava extremamente quente, o ar-condicionado da cozinha não estava funcionando e as temperaturas estavam alta maioria dos dias”, disse Flores. "Isso estava causando muitos problemas com os funcionários. Eles estavam ficando desidratados. Um dia eu estava delirando demais, estava muito desidratada", relatou.

“Nós nos tornamos essenciais”, afirmou Johnson. “E então não fomos tratados de forma essencial pela alta administração”.

A rede de fast food não se pronunciou sobre o ocorrido. Sobre os relatos dos funcionários, um porta-voz da Burger King comentou no programa 'Today' da NBC que a experiência de trabalho descrita pelos funcionários "não está de acordo com os valores da marca”.

*Com informações da NBC e do The Washington Post

Comentários

Últimas notícias