RÚSSIA

Nove pacientes de covid-19 morrem após rompimento de tubo de oxigênio

Nove pacientes de covid-19 morreram nesta segunda-feira (9) após a ruptura de um tubo de oxigênio em um hospital em Vladikavkaz, capital da Ossétia do Norte, no Cáucaso russo

AFP
AFP
Publicado em 10/08/2021 às 4:00
Notícia
ILUSTRATIVA/YASUYOSHI CHIBA/AFP
Os nove pacientes que morreram estavam conectados a respiradores - FOTO: ILUSTRATIVA/YASUYOSHI CHIBA/AFP
Leitura:

Nove pacientes de covid-19 morreram nesta segunda-feira (9) após a ruptura de um tubo de oxigênio em um hospital em Vladikavkaz, capital da Ossétia do Norte, no Cáucaso russo, informaram as autoridades.

"Nove pacientes com coronavírus morreram devido à falta de oxigênio no hospital de Vladikavkaz. Hoje houve um colapso no sistema de oxigênio", disse o ministro da Saúde às agências de notícias russas.

Também citaram o chefe interino da Ossétia do Norte, Sergei Minyaylo, que disse que "houve uma ruptura na linha de oxigênio que interrompeu a assistência".

O ministro da Saúde afirmou que 71 pacientes estavam em cuidados intensivos no momento do acidente, 13 deles com um suporte de "ventilação mecânica".

Os nove pacientes que morreram estavam conectados a respiradores, afirmou o ministro.

Minyaylo explicou que os pulmões dos falecidos já estavam "90% comprometidos" antes da ruptura do tubo, o que facilita culpar o acidente por sua morte.

A mesma fonte afirmou que o problema "foi detectado rapidamente e solucionado em 30 a 40 minutos" e que os outros pacientes foram assistidos com "cilindros de oxigênio e suportes de apoio".

A Rússia viveu vários acidentes em hospitais que tratam pacientes de coronavírus desde o início da pandemia.

Em junho, três pessoas morreram em um incêndio em um hospital de Riazan, ao sudeste de Moscou. Um mês antes, dois incêndios causados por falhas em respiradores artificiais deixaram seis mortos em hospitais de São Petersburgo e Moscou.

A Rússia é o quarto país do mundo em números de casos de coronavírus, com cerca de 6 milhões e meio de infectados e 165.650 mortos, segundo a contagem da AFP.

Comentários

Últimas notícias