Conflito

Talibã anuncia captura do último foco de resistência no Afeganistão

Após a vitória fulminante sobre as tropas governamentais em agosto e a retirada das tropas dos Estados Unidos na semana passada, depois de 20 anos de guerra, os talibãs iniciaram uma operação para sufocar a resistência concentrada no montanhosos vale de Panjshir, perto de Cabul

AFP
AFP
Publicado em 06/09/2021 às 6:29
Notícia
AHMAD SAHEL ARMAN/AFP
ÚLTIMO BASTIÃO Talibãs adiam anúncio sobre governo, em meio à resistência armada no Vale do Panjshir - FOTO: AHMAD SAHEL ARMAN/AFP
Leitura:

O Talibã anunciou nesta segunda-feira (6) que "capturou por completo" o vale de Panjshir, onde estavam entrincheiradas as últimas forças de de resistência do Afeganistão, que responderam conservar "posições estratégicas" e se comprometeram a prosseguir com a luta.

Após a vitória fulminante sobre as tropas governamentais em agosto e a retirada das tropas dos Estados Unidos na semana passada, depois de 20 anos de guerra, os talibãs iniciaram uma operação para sufocar a resistência concentrada no montanhosos vale de Panjshir, perto de Cabul.

"Com esta vitória, nosso país saiu por completo do pântano da guerra. As pessoas viverão agora em liberdade, paz e prosperidade", afirmou o principal porta-voz do movimento islamita, Zabihullah Mujahid, em um comunicado.

Uma imagem publicada nas redes sociais pelo Talibã mostra as tropas do movimento no gabinete do governador da província de Panjshir.

A Frente Nacional de Resistência (FNR), formada por milícias anti-Talibã e alguns militares do derrotado exército afegão, respondeu que seus integrantes conservam "posições estratégicas" no vale.

"A luta contra os talibãs e seus aliados continuará", afirmou a FNR.

Na madrugada de segunda-feira, a FNR reconheceu muitas baixas em combates durante o fim de semana e pediu um cessar-fogo.

As forças do grupo são integradas por milicianos locais leais a Ahmad Masud, filho do famoso comandante Ahmed Shah Masud que enfrentou os soviéticos e os talibãs, e por remanescentes do exército afegão que seguiram para a região de Panjshir.

O grupo defendeu o combate ao Talibã, mas deixou a porta aberta para negociar com os novos governantes. Os primeiros contatos, no entanto, não resultaram em nada concreto.

O vale de Panjshir é famoso por ter resistido à ocupação soviética e ao primeiro governo Talibã (1996-2001).

Após o anúncio da conquista de Panjshir, os talibãs convocaram ex-integrantes das forças de segurança afegãs a aderir ao novo regime e advertiram contra qualquer tipo de insurgência contra seu poder.

"As forças afegãs que foram treinadas nos últimos 20 anos serão convocadas a retornar aos departamentos de segurança, ao lado de membros do Talibã", afirmou Zabihullah Mujahid.

O porta-voz Talibã também fez um alerta contra qualquer tentativa de insurgência.

"O Emirado Islâmico é muito sensível às insurgências. Qualquer um que tentar iniciar uma insurgência será atacado com firmeza. Não permitiremos outra", afirmou.

Três semanas após a conquista da capital Cabul, o Talibã ainda não anunciou um governo. Mujahid disse que primeiro será anunciado um sistema "interino" que permita mudanças.

"As decisões finais foram tomadas. Agora estamos trabalhando em questões técnicas", disse.

"Anunciaremos o novo governo assim que resolvermos estas questões técnicas", concluiu.

 

 

burs-je/jfx/dbh/zm/fp

Últimas notícias