PANDEMIA

Holanda tem terceira noite de distúrbios contra restrições anticovid

Cinco pessoas foram detidas no centro da cidade por incitar a violência pública

AFP
AFP
Publicado em 21/11/2021 às 20:25
Notícia
FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL
Na Holanda, governo prevê proibir o acesso a alguns locais a quem não estiver vacinado, especialmente bares e restaurantes - FOTO: FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

Novos distúrbios foram registrados, na Holanda, neste domingo (21), depois de duas noites seguidas de manifestações violentas contra as medidas sanitárias para conter a pandemia do coronavírus, informou a polícia.

"A polícia está presente no centro de Groningen para restaurar a ordem", declarou uma porta-voz à AFP. Ela acrescentou que "vários pequenos grupos de pessoas realizam atos de vandalismo". As autoridades declararam estado de emergência em Enschede, perto da fronteira alemã, e ordenaram que a população se afaste das ruas, informou a polícia pelo Twitter.

"Cinco pessoas foram detidas no centro da cidade por incitar a violência pública. Nosso apelo é que vão para casa", acrescentou. 

Na noite de sábado também foram registrados protestos violentos contra as últimas medidas sanitárias determinadas pelo governo, que deixaram 19 detidos, informou a polícia holandesa neste domingo.

Em Haia, policiais da tropa de choque investiram contra grupos de manifestantes, que atiraram pedras e outros objetos em sua direção em um bairro popular.

A polícia efetuou um total de "19 detenções por proferir insultos, entre outras coisas", informaram as autoridades.

Na véspera, a violência registrada na cidade portuária de Roterdã resultou na detenção de 51 pessoas e deixou três baleados.

Os protestos ocorrem depois que as autoridades holandesas voltaram a aplicar na semana passada um confinamento para conter o aumento de casos de covid-19, com uma série de restrições sanitárias que afetam especialmente o setor de bares e restaurantes, que precisam fechar as portas às 20h.

O governo prevê agora proibir o acesso a alguns locais a quem não estiver vacinado, especialmente bares e restaurantes.

Comentários

Últimas notícias