GUERRA

Putin exige que 'nacionalistas' ucranianos de Mariupol entreguem as armas

O presidente russo subordinou nesta terça-feira (29) a "solução" da situação humanitária na cidade sitiada de Mariupol ao desarmamento de grupos "nacionalistas" ucranianos

AFP
Cadastrado por
AFP
Publicado em 29/03/2022 às 16:56 | Atualizado em 29/03/2022 às 16:59
MIKHAIL KLIMENTYEV / SPUTNIK / AFP
O presidente da Rússia, Vladmir Putin - FOTO: MIKHAIL KLIMENTYEV / SPUTNIK / AFP
Leitura:

O presidente russo, Vladimir Putin, subordinou nesta terça-feira (29) a "solução" da situação humanitária na cidade sitiada de Mariupol ao desarmamento de grupos "nacionalistas" ucranianos, informou o Kremlin.

Em uma conversa telefónica com o seu homólogo francês, Emmanuel Macron, Putin "enfatizou que, para resolver a situação humanitária naquela cidade [Mariupol], os milicianos nacionalistas terão de acabar com a sua resistência e depor as armas", apontou o Kremlin em um comunicado.

Segundo essa mesma fonte, Putin informou ao seu homólogo francês sobre as "medidas tomadas pelo exército russo para entregar ajuda humanitária de emergência e garantir a evacuação segura dos civis" na Ucrânia.

O Kremlin acrescentou que os dois líderes também falaram das negociações entre Rússia e Ucrânia, que aconteceram nesta terça-feira em Istambul, assim como da decisão de Moscou de exigir que o gás russo seja pago em rublos.

"Concordaram em seguir em contato", acrescentou o Kremlin.

Comentários

Últimas notícias