DIA DA TERRA

Dalai Lama pede 'medidas urgentes' contra mudança climática

Líder espiritual pediu medidas urgentes para reduzir dependência de combustíveis fósseis e a adoção de fontes de energia renováveis, como eólica e solar

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 23/04/2022 às 15:38 | Atualizado em 23/04/2022 às 15:41
Office of His Holiness the Dalai Lama (OHHDL)/AFP
"Durante a minha vida, testemunhei a diminuição da queda de neve: primeiro, no Tibet; e depois, em Dharamshala", disse dalai lama, de 86 anos - FOTO: Office of His Holiness the Dalai Lama (OHHDL)/AFP
Leitura:

Da AFP

O dalai lama, chefe espiritual dos budistas tibetanos em exílio na Índia, pediu no sábado (23) que se reduza o uso de combustível fóssil e que se use fontes de energia renováveis, durante uma reunião realizada pelo o Dia da Terra.

"Durante a minha vida, testemunhei a diminuição da queda de neve: primeiro, no Tibet; e depois, em Dharamshala", disse dalai lama, de 86 anos.

O líder espiritual pediu "medidas urgentes para reduzir nossa dependência de combustíveis fósseis e a adoção de fontes de energia renováveis, como eólica e solar".

"A ameaça da mudança climática não se limita às fronteiras nacionais, afeta todos nós", insistiu.

Um grupo de ativistas que lutam contra as mudanças climáticas presenteou o dalai lama - que vive exilado em Dharamshala - com um bloco de gelo cortado de uma das geleiras de Ladakh, região do Himalaia no extremo-norte da Índia.

Colocado sobre uma tábua de madeira, o bloco de gelo simbolizava o derretimento das geleiras do Himalaia, vítima das mudanças climáticas. Foi transportado por 250 km por voluntários, de bicicleta, a pé, ou graças a veículos elétricos, para conscientizar sobre as consequências das emissões de CO2 nas geleiras.

Comentários

Últimas notícias