PANDEMIA

Coreia do Norte informa mais oito mortes em meio a surto de covid-19

Coreia do Norte não possui vacinas contra a covid-19, medicamentos antivirais nem capacidade de testagem em massa

Margarida Azevedo
Cadastrado por
Margarida Azevedo
Publicado em 15/05/2022 às 21:24 | Atualizado em 15/05/2022 às 21:26
MYKE SENA/MS
REFORÇO Todos os trabalhadores da saúde já devem tomar dose extra - FOTO: MYKE SENA/MS
Leitura:

Da AFP

A Coreia do Norte reportou oito novas mortes por "febre" nesta segunda-feira (noite de domingo, 15, no Brasil), depois de anunciar recentemente seus primeiros casos de covid-19, enquanto mobiliza seus militares para resolver problemas de "fornecimento de medicamentos".

O líder Kim Jong Un ordenou que a comissão militar atuasse "para estabilizar imediatamente o fornecimento de medicamentos na cidade de Pyongyang envolvendo as poderosas forças do ramo médico do Exército Popular", informou a agência oficial de notícias KCNA.

O surto, que segundo Kim causou "grandes distúrbios", atinge um país que não possui vacinas contra a covid-19, medicamentos antivirais ou capacidade de testagem em massa.

De acordo com a KCNA, Kim afirmou que "as ordens não foram devidamente atendidas e os medicamentos não foram fornecidos às farmácias", no domingo durante uma reunião de emergência do escritório político nacional.

Ele indicou que as farmácias não cumpriram a ordem de funcionar durante 24 horas por dia.

Segundo a mídia estatal, 50 pessoas morreram, 1.213.550 sofrem de febre e pelo menos 564.860 estão sob tratamento médico.

A Coreia do Norte mantém um rígido bloqueio ao exterior para se defender do coronavírus desde o início da pandemia, embora especialistas tenham dito que, com a presença da variante ômicron na região, seria uma questão de tempo até que a covid-19 se espalhasse pelo país.

 

 

Últimas notícias