ARTIGO

Carnaval e marketing

"O Carnaval, como uma festa que se tornou tipicamente brasileira, deixa muitas marcas. Ou em 2021, a ausência delas. O impacto no marketing também foi enorme". Leia a opinião de Hélio Júnior

Hélio Júnior
Hélio Júnior
Publicado em 20/02/2021 às 6:02

LUIZ PESSOA/ACERVO JC IMAGEM
11/02/2018 - Cobertura Carnaval Olinda 2018, domingo, 11 de fevereiro. - FOTO: LUIZ PESSOA/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

O Carnaval sempre é um período em que guardamos muitas lembranças. O deste ano, sem dúvidas, também ficará marcado para sempre, independente se você gosta ou não da folia. O Carnaval, como uma festa que se tornou tipicamente brasileira, deixa muitas marcas. Ou em 2021, a ausência delas. O impacto no marketing também foi enorme. Imagine quantas marcas esperam o ano inteiro para levar a mensagem de seus produtos e serviços através do Carnaval?

Ano passado uma empresa líder fornecedora de insights do consumidor em tempo real, para a economia sob demanda, com escritório sediado em São Paulo, fez um estudo inédito sobre os blocos de carnaval e a memória que as pessoas têm das marcas durante as festas. Para empresas que diretamente patrocinaram algum bloco ou fizeram alguma ação durante a folia, uma boa notícia: 67% das pessoas responderam que se lembraram de ter visto alguma marca patrocinando os blocos que participaram, contra somente 33% que não se lembram.

Além disso, as boas notícias para as empresas carnavalescas não acabam por aí. Entre os fatores positivos que as marcas trazem para os blocos, 63% das pessoas acreditam que elas melhoram a estrutura das festas, 75% afirmam que assim, as marcas ficam mais conhecidas e 68% disseram que com essas ações durante o carnaval, a marca fica mais próxima do público.

Alternativas foram pensadas e adotadas diante deste processo de pandemia, como os investimentos na internet, no marketing digital, nas famosas lives que movimentaram o período de momo. Depois de um tempo de esfriamento dos shows com transmissões ao vivo pela internet, o momento fez com que alguns artistas criassem e inovassem. Do mesmo jeito que para um grande público nada substitui a possibilidade de tirar o pé do chão nas ruas lotadas, assim também é para algumas empresas, que esperam o ano inteiro para esta bela oportunidade de serem lembradas.

Vamos torcer para que em 2022 possamos estar nas ruas curtindo o Carnaval enquanto as empresas divulgam suas marcas e fidelizam o seu público em meio ao que temos de mais genuíno: a alegria do nosso povo.

Hélio Júnior, mestre em comunicação

 *Os artigos são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do JC

Comentários

Últimas notícias