Opinião

Qualificar é preciso

"Existem três atributos que, de tão importantes, podem ser classificados pré-requisitos [para o sucesso]: vocação, ética e aperfeiçoamento constante". Leia a opinião de Bruno Baptista

BRUNO BAPTISTA
BRUNO BAPTISTA
Publicado em 13/09/2021 às 6:53
Artigo
PIXABAY
O Brasil é um dos países do mundo com mais advogados. Somos mais de 1,2 milhão - FOTO: PIXABAY
Leitura:

O Brasil é um dos países do mundo com mais advogados. Somos mais de 1,2 milhão. Saltamos de 235 faculdades de direito em 1995 para 1.810 em 2021. E agora o Ministério da Educação está autorizando os primeiros cursos de graduação em direito na modalidade 100% on-line. Há tempos que defendemos, inclusive em colégios de presidentes de seccionais, que a hora não é de abrir novos cursos, mas sim de fechar os de baixa qualidade, que vendem ilusões aos alunos matriculados, brincando com um sentimento muito sério que é a esperança. Imaginem como seria se não fosse o Exame de Ordem. Mas isso é assunto para outro artigo.

O certo é que, com estes números superlativos, não há fórmula mágica para o sucesso na advocacia. E sucesso não implica necessariamente em ganhar rios de dinheiro. Sucesso, nos dias de hoje - e a pandemia veio para provar isso - é ser feliz. Mas existem três atributos que, de tão importantes, podem ser classificados pré-requisitos: vocação, ética e aperfeiçoamento constante.

Couture, nos "10 Mandamentos dos Advogados", já recomendava o estudo continuado como algo imperioso, já que o "o direito se transforma constantemente. Se não seguires os seus passos, será a cada dia um pouco menos advogado". Por isso a OAB-PE, por meio da sua Escola Superior da Advocacia - ESA, dirigida por Mario Guimarães, vem constantemente investindo em educação continuada, oferecendo no ano de 2019 um número recorde de eventos presenciais (praticamente um por dia), adaptando-se aos tempos da pandemia com eventos on-line e híbridos em 2020 e lançando, em 2021, o maior programa de bolsas gratuitas de pós-graduação jurídica de todo o país.

A parceria com a ESA Nacional, comandada por Ronnie Duarte, nos permitiu adquirir, com recursos da ESA-PE, o maior número de bolsas gratuitas de pós-graduação de todo o país: são 2.900 vagas na pós-graduação em Advocacia Cível. Para se ter uma ideia da dimensão do projeto, a advocacia pernambucana terá mais bolsas disponíveis do que São Paulo, que possui dez vezes mais advogados. A especialização é certificada pela Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul, tendo no seu corpo docente nomes como Freddie Didier Jr, Tereza Arruda Alvim, Alexandre Freitas Câmara, Cassio Scarpinella Bueno, Fernanda Tartuce, Renata Cortez, Araken de Assis e muitos outros.

A seleção se dará por critérios socioeconômicos declarados pelo(a) advogado(a) e uma prova objetiva que será realizada no dia 24 de outubro. As inscrições estão abertas até 30 de setembro de 2021 e o edital pode ser acessado no portal da ESA Nacional (www.esa.oab.org.br). Trata-se de uma iniciativa real e efetiva, planejada com responsabilidade e agora concretizada, que busca apoiar a advocacia pernambucana na preparação para o cenário pós-pandemia, oferecendo pós-graduação de excelente qualidade, totalmente gratuita, para quem não dispõe de recursos financeiros para alocar para tal finalidade.

Bruno Baptista, advogado e presidente da OAB-PE

*Os artigos são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do JC

Comentários

Últimas notícias