ARTIGO

Na OAB Pernambuco, a busca por construir é uma máxima da qual não nos afastamos

"E na base dessa caminhada está a união, como força motriz para consolidar conquistas históricas e nos afastar das turbulências que vêm na esteira dos discursos fáceis". Leia o artigo de Bruno Baptista

BRUNO BAPTISTA
BRUNO BAPTISTA
Publicado em 27/09/2021 às 6:00
Notícia
JORGE GREGÓRIO/DIVULGAÇÃO
Sede da OAB em Pernambuco, no Centro do Recife - FOTO: JORGE GREGÓRIO/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Entre tantas frases famosas, o ex-premiê britânico Winston Churchill cunhou uma que serve de inspiração a todos nós no nosso dia a dia: construir pode ser a tarefa lenta e difícil de anos; destruir pode ser o ato impulsivo de um único dia. A mensagem nunca foi tão importante como para os dias de crise sanitária, econômica, social e política que atravessamos. Construir dá trabalho, requer busca por consensos e por união em torno de bandeiras comuns. Uma busca que inclui capacidade de diálogo, de achar pontos de convergência e priorizar projetos coletivos em detrimento de ambições individuais. É esta a postura urgente que se espera das pessoas que se dedicam às causas públicas e coletivas, seja na política partidária ou na militância institucional.

Na OAB Pernambuco, a busca por construir é uma máxima da qual não nos afastamos, independentemente da energia necessária na busca por consensos. Isso requer permanente e intenso diálogo, acolhimento de pontos de vistas divergentes, por vezes antagônicos, e missão e valores muito bem definidos para saber onde estamos e aonde queremos chegar. E na base dessa caminhada está a união, como força motriz para consolidar conquistas históricas e nos afastar das turbulências que vêm na esteira dos discursos fáceis.

Já virou lugar comum encontrarmos propostas de soluções simples, tiradas do bolso para temas complexos. É importante ter cuidado com discursos personalistas, temperados com boa dose de oportunismo, com retórica ajustada para a estética das redes sociais, sempre acompanhados com sorrisos que transmitem simpatia. O risco é desconstruir legados, sem projetos alternativos, propostas concretas ou mesmo ideias inovadoras. São discursos sob medida para angariar likes ou visualizações, mas destituídos de compromisso com a realidade e efetividade.

Nessa caminhada de mais de uma década nas fileiras da OAB-PE, testemunhamos os frutos que brotam da união da advocacia em torno de temas comuns. Fortalecer a advocacia interiorana, apoiar a jovem advocacia, lutar pela equidade de gêneros e por questões raciais, por um melhor atendimento do Judiciário, pelas prerrogativas da advocacia, por mais e melhores serviços assistenciais para os colegas, por qualificação profissional, entre tantas conquistas, só é possível a partir da união da classe e da renúncia de projetos pessoais em favor do bem coletivo.

Neste quadrante da vida nacional, nos cabe refletir sobre essa capacidade que devemos ter de valorizar líderes que buscam mais o que nos une do que enfatizar o que nos separa. O que está em jogo são as conquistas históricas que conseguimos e de enfrentar, com força, os desafios que nos esperam pela frente.

Bruno Baptista, advogado e presidente da OAB/PE

 

*Os artigos são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do JC

 

Comentários

Últimas notícias