ARTIGO

Tendências do emprego

A pandemia acelerou e está consolidando tendências em curso que afetam a organização do trabalho, os trabalhadores e o local de trabalho

JORGE JATOBÁ
JORGE JATOBÁ
Publicado em 11/01/2022 às 6:19
PIXABAY
"Destaco as tendências que se relacionam com o e-commerce e o home-office" - FOTO: PIXABAY
Leitura:

A pandemia acelerou e está consolidando tendências em curso que afetam a organização do trabalho, os trabalhadores e o local de trabalho. Destaco as tendências que se relacionam com o e-commerce e o home-office. Os Impactos se concentrarão em quatro conjuntos de ocupações onde há elevados requisitos presenciais: (i) Lazer e Turismo; (ii) Varejo e Hospedagem; (iii) Trabalhos de escritório com uso de computação e (iv) Produção e Armazenagem. Essas tendências impactarão mais significativamente os grupos mais vulneráveis da população tais como os trabalhadores sem estudo superior, minorias étnicas, mulheres, analfabetos e jovens.

Uma das consequências de novos processos de digitalização foi acelerar as compras e vendas na modalidade de e-commerce e a consequente expansão dos serviços de delivery. Pesquisa em oito países mostra que a participação do e-commerce no total das vendas a varejo aumentou de duas a cinco vezes, em 2020, relativamente à média observada nos cinco anos anteriores. Isso ocorreu mais significantemente nos serviços online das lojas de departamentos, nos mercados, e na entrega de alimentos. Isso promoverá uma significativa alteração ocupacional, com a demissão de caixas e assistentes de vendas, e criará ocupações nos setores de transportes, comunicações e armazenamento. Algumas ocupações que são exercidas dentro das lojas tenderão a desaparecer.

Com relação ao trabalho em casa (home-office), as empresas passarão a utilizar cada vez mais o trabalho remoto, hibrido ou não, mesmo sabendo que se defrontarão com problemas legais enquanto um novo marco regulatório não for concebido. Cerca de 84% das empresas segundo o World Economic Forum (WEF) aceleraram ou estão agilizando a digitalização dos processos de trabalho por meio de instrumentos de vídeo conferências, possibilidade de compartilhamento de documentação, e expansão da capacidade da computação pelo sistema de "nuvem".

Existe uma variação muito grande, entre setores, na extensão em que o trabalho remoto pode ser realizado, variando de 17 % na indústria de construção a 87,0% nos serviços de escritórios e nos trabalhos administrativos. Não precisar de transporte e maior flexibilidade no horário de trabalho são duas vantagens. Todavia, há também desvantagens: (i) falta de espaço adequado para conciliar vida profissional e vida familiar; (ii) falta de infraestrutura para o exercício do trabalho; e (iii) perda de foco. Há também impactos psicológicos: a consequência dessa convivência entre trabalho e vida familiar no espaço doméstico tem sido o aparecimento de tensões e pressões sobre os trabalhadores.

Isso tem gerado assimetrias e desigualdades no mercado de trabalho pois sobram vagas em alguns setores enquanto em outros sobram trabalhadores. Hiatos entre requisitos e qualificação tendem a aumentar, agravando as desigualdades. Isso se constitui em grande desafio para as políticas de educação e de formação profissional.

Jorge Jatobá, doutor em economia

 

*Os artigos são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do JC

Comentários

Últimas notícias