transporte

Rodoviários da empresa Caxangá fazem protesto contra retirada de cobradores

De acordo com a categoria, um comunicado interno da empresa informou que, desde o último dia 29 fevereiro, os cobradores de várias linhas de ônibus foram retirados

Elton Ponce Elton Ponce
Publicado em 04/03/2020 às 6:17
Notícia
CORTESIA
Rodoviários protestam em frente à empresa Caxangá, em Olinda, contra a dupla função - CORTESIA
Leitura:

Motoristas e cobradores da Caxangá realizam uma paralisação, na manhã desta quarta-feira (04), em frente à garagem da empresa no bairro de Peixinhos, em Olinda. O ato é contra o que a categoria diz ser a desmobilização da função de cobrador. Com o protesto, nenhum ônibus saiu da garagem pela manhã.

De acordo com a categoria, um comunicado interno da empresa informou que, desde o último dia 29 fevereiro, os cobradores de várias linhas de ônibus foram retirados. A empresa opera com 54 linhas, transportando 180 mil pessoas diariamente, na área norte do Recife e em Olinda. Ainda de acordo com a categoria, os cobradores dessas linhas foram mandados para casa, por não ter funções a ser desempenhadas.

"Essa assembleia é para reafirmar o que já foi aprovado na assembleia geral do Sindicato dos Rodoviários. A dupla função é um grande retrocesso, não há nenhum tipo de avanço o motorista ter que dirigir e cobrar passagem. Atrasa as viagens, traz insegurança para a população e adoece o trabalhador. A dupla função é retrocesso", relata Aldo Lima, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco.

Leia mais: Retirada de cobradores dos ônibus é acelerada na Região Metropolitana do Recife

Veja a lista das linhas que deixaram de operar com cobrador:

726 e 780 - Alto Santa Terezinha (Derby, Conde da Boa Vista)

713 - Bomba do Hemetério

714 e 743 - Alto José Bonifácio (Norte e João de Barros)

700 - Beberibe/Afogados

711 - Alto do Pascoal

821, 822, 823, 824 - Jardim Brasil 1 e 2 Belém e Cabugá

886- Ouro Preto /Rio Doce

Essas linhas a partir de hoje dia 29/02 começaram a operar sem os cobradores.

Nota da Urbana-PE

Sobre o caso, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) declarou que não houve demissões de cobradores. Confira a íntegra da nota da empresa:

A Urbana-PE reitera que não houve demissões de cobradores motivadas pelo alteração no procedimento de embarque e que tem havido um esforço das empresas para capacitar os profissionais para serem aproveitados como motorista ou em outras funções. A mudança tem ocorrido segundo definição do órgão gestor, e consentimento do próprio Sindicato dos Rodoviários, conforme convenção coletiva da categoria, e dos operadores.

Impasse entre rodoviários e Urbana-PE

Em fevereiro, motoristas e cobradores de ônibus realizaram um protesto na Avenida Agamenon Magalhães, no bairro do Derby, na área Central do Recife. Na ocasião, a categoria estacionou os ônibus na faixa da direita da via, em um ato também contra a dupla função, que é quando o motorista dirige e recebe o dinheiro da passagem, e contra a demissão dos cobradores.

O impasse entre a categoria e a Urbana-PE não é de hoje. De um lado, os rodoviários afirmam que estão ocorrendo demissões e se mobilizam em protestos - foram seis até dezembro de 2019. Do outro, a Urbana-PE declara que não estão demitindo os funcionários e que o acúmulo de funções foi acordado em convenção coletiva.

Nota do Grande Recife

O Grande Recife informa que, até o momento, 215 linhas de ônibus operam sem cobrador na Região Metropolitana e 1264 motoristas acumulam função. Vale destacar que a iniciativa foi aprovada em convenção coletiva da categoria e os profissionais que aderirem a ela recebem um acréscimo de R$ 135 em seus salários.

O Consórcio reforça que tem autorizado a substituição do cobrador por esta nova modalidade de cobrança da tarifa apenas em linhas com baixa demanda de pagamento em dinheiro. Com relação às recentes paralisações de motoristas e cobradores, o Grande Recife vem trabalhando para otimizar a operação com remanejamento de frota para suprir a demanda e minimizar os impactos para os usuários.

DIVULGAÇÃO
Rodoviários da empresa Caxangá paralisam atividades contra desmobilização de cobradores - DIVULGAÇÃO
CORTESIA
Rodoviários protestam em frente à empresa Caxangá, em Olinda, contra a dupla função - CORTESIA

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Newsletters

Fique por dentro de tudo que acontece, assine já as nossas Newsletters.

Últimas notícias