VITÓRIA

Alunos pernambucanos ganham prêmios no campeonato da Fórmula 1

O evento realizado em São Paulo reuniu estudantes com idades entre 14 e 19 anos, de todo o Brasil

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 10/03/2020 às 22:39
Notícia
DIVULGAÇÃO
Os alunos que ganharam a competição - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O Estado de Pernambuco ganhou destaque no campeonato mundial de tecnologia e empreendedorismo F1 In Schools, da Fórmula 1, com a equipe GRT, que é formada por alunos do SESI de Goiana. Eles trouxeram para o Estado três importantes prêmios: carro mais 2237veloz, empreendedorismo social e corrida mata-mata. A competição aconteceu no Pavilhão da Bienal, em São Paulo, entre os dias 6 e 8 de março. O evento que aconteceu pela quinta vez no Brasil, reuniu alunos com idades entre 14 a 19 anos.

A equipe GRT foi composta por Júlia Cirino, Maria Cecília Rodrigues, Luiz Felipe de Souza, Maria Eduarda Gomes, Glauciano Rabelo e Lucas Lima. Para o torneio, os alunos precisaram criar uma escuderia e um carro de Fórmula 1, em escala reduzida, para disputar corridas de velocidade na pista do evento com mais de 28 equipes, além de elaborar planos de negócios, desenvolver ações sociais e buscar patrocínios.

Preparo

Quase sete meses de pesquisas, planejamentos e treinos foram necessários para conceber o projeto, projetar e modelar o carrinho, que deveria ter peso mínimo de 50 gramas e percorrer 20 metros de distância o mais rápido possível. O esforço e comprometimento dos jovens foram recompensados com medalhas e troféus em três categorias.

A gerente de marketing da GRT, Júlia Cirino, explicou sobre o carrinho montado pela equipe e falou um pouco sobre a premiação. “Nosso carro foi premiado como o mais rápido da competição. Na corrida mata-mata, cujo resultado é medido pela soma do teste de reação com o tempo em que o carro demora a percorrer a pista, batemos o record nacional que era de 1,009 segundos, pois nosso carrinho percorreu a pista em menos de um segundo, em 0,985. Já em empreendedorismo social, fomos destaques por promover sete ações sociais, como arrecadação de brinquedos para crianças carentes e realização de aulas de robótica em escolas municipais de Goiana e região”, ressaltou.

<aspas>Aprendi a ter persistência, resiliência e acreditar que no fim vai dar tudo certo. Foi uma experiência incrível e inesquecível<aspas>
Júlia Cirino, gerente de marketing da GRT
, enfatizou.

O técnico e professor Jonas Ribeiro, que é o responsável por auxiliar os estudantes em todas as etapas do torneio, liga o sucesso da equipe ao comprometimento e a dedicação que os estudantes tiveram para o evento. “O crescimento dos alunos ao longo desses meses foi linear e o desempenho deles na culminância do projeto foi fantástica. Sem dúvidas, eles ganharam ampla experiência para enfrentar os desafios do mercado de trabalho. Sinto que nosso dever foi cumprido, porque executamos à risca tudo que foi planejado”, comentou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias