Saúde

Número de doadores cai devido ao novo coronavírus, e estoques de sangue do Hemope estão em estado crítico

Por dia, a quantidade de doadores não chega a 200 pessoas. Com a queda, os níveis do estoque estão em estado considerado crítico

Mayra Cavalcanti
Mayra Cavalcanti
Publicado em 26/03/2020 às 12:36
Notícia
JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Devido à pandemia do novo coronavírus, o número de doadores de sangue baixou bastante no Hemope - FOTO: JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Leitura:

*Com informações do repórter Leonardo Baltar, da TV Jornal

Para manter os estoques de sangue em níveis razoáveis, o Hemope, que fica no bairro do Derby, na área Central do Recife, precisa receber, em média, de acordo com a fundação, 350 candidatos por dia. O problema é que, devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, o fluxo de pessoas tem diminuído. Por dia, a quantidade de doadores não chega a 200 pessoas. Com a queda, os níveis do estoque estão em estado considerado crítico.

Segundo a gerente do hemocentro Recife, Lésbia Sitcovisky, neste período do ano sempre há um redução em 30% no número de doações, ocasionada pelas férias e pelo Carnaval, porém, este ano, a diminuição foi de 40%. "O estoque, de uma maneira geral, está crítico. Alguns menos, outros mais. Mas a gente está precisando repor e todos os tipos sanguíneos são bem-vindos. A doação de sangue é algo sazonal, então neste período já temos uma redução, mas este ano está maior e isto é preocupante. Março e abril são os meses que a gente começaria a recuperar os meses anteriores, mas estamos diminuindo e a tendência é que caia mais", explica Lésbia.

A gerente conta que a suspensão dos procedimentos eletivos em Pernambuco tem dado algum alívio, devido à redução da demanda pelo sangue, mas que é necessário que os níveis aumentem. "A gente não pode fechar, nem tem como restringir a doação. Por isto estamos tomando medidas de proteção, tanto com os candidatos, como com os nossos profissionais", comenta. A recomendação é que fique em casa caso apresente sintomas de gripe ou de qualquer outra doença.

JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
O Hemope fica no bairro do Derby, na área Central do Recife - JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
O Hemope aumentou o espaço dentre as cadeiras para evitar a aglomeração de pessoas - JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Os profissionais de saúde do Hemope estão usando EPIs devido ao novo coronavírus - JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Para doar sangue no Hemope, basta ter entre 16 e 69 anos, ter boa saúde e não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12h e levar documento de identificação - JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Os níveis do estoque de sangue do Hemope estão em estado crítico em Pernambuco - JAÍLTON JÚNIOR/JC IMAGEM

O Hemope restringiu o número de pessoas que entram na unidade de uma única vez, além de aumentar o espaço entre os doadores, interditando algumas cadeiras. Os profissionais de saúde estão utilizando os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e são orientados a fazer a higienização dos materiais com frequência. A recomendação de lavar as mãos também vai para os doadores.

Outra medida tomada pelo Hemope para evitar a aglomeração de pessoas é o agendamento da doação, que já existe, mas que será ampliado devido ao novo coronavírus. O interessado em fazer a doação deve ligar para o número 0800.081.1535 e agendar. Desta forma, de acordo com Lésbia, o Hemope terá um controle maior da quantidade de pessoas por horário. O número também deve ser utilizado por quem tem dúvidas se pode ou não doar, para evitar deslocamentos desnecessários.

"Neste momento ainda não ampliamos o agendamento, talvez não tenhamos como marcar tantos doadores. Mas a partir da semana que vem, este serviço estará mais estruturado. Pedimos aos doadores que, caso ele apresente algum sintoma de gripe após realizar a doação, ligue para nos avisar", acrescenta. Além do hemocentro no Recife, as doações também podem ser feitas no Hemope em Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada, Salgueiro, Ouricuri e Petrolina.

Uma das pessoas que esteve no Hemope nesta quinta-feira (26) para fazer a doação de sangue foi o motorista Aldair Carvalho. Para ele, o esquema que o Hemope montou para minimizar os riscos causados pela aglomeração de pessoas foi positivo. "É importante vir doar. No dia a dia as pessoas sempre estão precisando e o Hemope, com a carência de sangue que está, a gente tem que fazer a nossa parte. Me senti seguro para vir doar, tudo dentro do controle. A pessoa pode vir sem medo", afirmou.

Já o militar reformado Leonildo Dias, que é doador há vários anos, diz que sempre tenta incentivar os familiares a fazerem a doação. "O pessoal está precisando de sangue. Estamos vivendo uma situação fora da normalidade, mas espero que por um curto período de tempo. Eu procuro sempre incentivar meus familiares, porque o Hemope não pode parar, precisa de sangue o tempo todo. E nessa situação do coronavírus está bem complicado", completa.

O que eu preciso para ser um doador?

Para doar, é preciso ter entre 16 e 69 anos. Os menores de idade devem ir acompanhados do responsável. É necessário pesar mais de 50 quilos, ter boa saúde e um documento de identificação com foto. Os homens podem realizar a doação a cada três meses, enquanto o período para mulheres é de quatro meses. A pessoa não pode ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12h.

Farmácia do Estado altera distribuição dos medicamentos por causa do coronavírus

Na Farmácia de Pernambuco, que segue fazendo o atendimento no horário normal, diversas medidas estão sendo tomadas para evitar aglomeração de pessoas. Pessoas pertencentes ao grupo de risco do novo coronavírus podem enviar um representante para buscar a medicação, basta apresentar, no momento, a declaração autorizada devidamente preenchida pelo paciente, além de cópia de documentos oficiais (RG e CPF).

A orientação feita pelos profissionais da farmácia é que, na hora de pegar o remédio, a pessoa aguarde na área externa da Farmácia, respeitando o espaço seguro entre cada um. A entrega está sendo feita, dependendo do tipo de medicamento, por um período de até dois meses, para evitar que a pessoa tenha que se deslocar para o local.

"Vale destacar que a entrega desse quantitativo só é realizada de acordo com o tratamento e tipo da doença, além da forma segura para o armazenamento dos insumos por parte dos pacientes e de acordo com o estoque de cada medicamento para que todos os pacientes cadastrados possam ser beneficiados", esclarece a Secretaria Estadual de Saúde (SES), por meio de nota.

Comentários

Últimas notícias