COVID-19

Policlínica Barros Lima, no Recife, abre 42 leitos para pacientes com Covid-19

Anúncio foi feito pelo prefeito Geraldo Julio nesta segunda-feira (06). Capital passa a ter 148 leitos exclusivos para infectados pelo novo coronavírus

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 06/04/2020 às 10:56
Notícia
LEO MOTTA/JC IMAGEM
Policlínica Barros Lima passa a contar com 42 leitos para pacientes infectados pelo Covid-19 - FOTO: LEO MOTTA/JC IMAGEM
Leitura:

A partir desta segunda-feira (06), Recife contará com mais 42 novos leitos específicos para pacientes com o Covid-19, instalados numa Unidade Provisória de Isolamento (UPI) construída ao lado da Policlínica e Maternidade Barros Lima, localizada em Casa Amarela, Zona Norte da capital. O anúncio foi feito pelo prefeito Geraldo Júlio. A capital pernambucana passa a dispor de 148 leitos para atender exclusivamente pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Desses, 34 têm respiradores pulmonares.

"É a segunda obra concluída, de um total de sete que iniciamos logo depois da decretação da pandemia", destacou Geraldo Julio. A abertura de novos leitos faz parte do Plano Municipal de Contingência Covid-19. Semana passada, a gestão municipal informou que 41 leitos da Unidade Provisória de Isolamento (UPI) da Policlínica Amaury Coutinho, na Campina do Barreto,  na Zona Norte, também passaram a receber doentes com o Covid-19.

O prefeito reforçou o pedido para que as pessoas permaneçam em casa. "Essa doença se espalha com facilidade e a quantidade de óbitos está acelerando no Brasil. Precisamos aumentar o isolamento e isso só será possível se todos ficarem em casa”, observou Geraldo Julio.

A Policlínica Arnaldo Marques, localizada no Ibura, Zona Sul do Recife, é a próxima unidade municipal de saúde a disponibilizar leitos exclusivos para pacientes com confirmação ou suspeita da Covid-19 na cidade. Uma UPI está sendo construída no local e deve ficar pronta nos próximos dias, com capacidade para receber 38 doentes infectados.

No total, a gestão municipal já anunciou 371 leitos para atendimento às pessoas infectadas com o novo coronavírus - 163 nas policlínicas e 208 no Hospital da Mulher do Recife (HMR), no Curado, com 78 respiradores pulmonares para os casos mais graves.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Jailson Correia, a construção de unidades provisórias ao lado de hospitais ou postos de saúde garante o aproveitamento da infraestrutura já existente. Ele ressaltou que os acessos dos pacientes são diferentes.

"A porta de entrada para pacientes com problemas no sistema respisratório é diferente para que não haja contaminação cruzada. Há também sala de espera própria e leitos exclusivos", informa Jailson. O atendimento nas unidades de saúde está mantido. Até ontem, dez dos 41 leitos da UPI Amaury Coutinho estavam ocupados.

ESTRUTURA

Os atendimentos de emergência na Barros Lima continuam funcionando normalmente, mas separados da área onde ficam os pacientes com sintomas de síndrome gripal, para evitar contaminação.

A prefeitura ressalta que a Unidade Provisória de Isolamento da Barros Lima foi montada em duas semanas na área externa da policlínica, com dois consultórios médicos e 30 leitos de internamento. Para humanizar o ambiente, as paredes receberam aplicação de adesivos que imitam janelas, com fotos de paisagens.

A área interna da policlínica passou por readequação e otimização dos espaços físicos para disponibilizar 12 leitos, sendo duas salas vermelhas, equipadas com respirador, para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) que apresentem piora no quadro de saúde e necessitem de estabilização para posterior transferência, caso seja preciso.

Uma das novidades é o uso de concentrador de oxigênio, equipamento portátil que aproveita o ar do ambiente e o repassa mais concentrado para o paciente com Covid-19.

"Essas pessoas estão com inflamação no pulmão, o que pode provocar falta de ar. Algumas precisam ser entubadas e colocadas num respirador. Outras podem ser tratadas com máscaras com oxigênio enriquecido, exatamente o que faz o concentrador", explicou Jailson. Cada leito das UPIs tem um equipamento desse. Na Barros Lima, portanto, são 42. E cada unidade dispõe de ao menos um respirador pulmonar.

Comentários

Últimas notícias