CRIME

Integrante do PCC é preso no interior de Pernambuco suspeito de ameaçar de morte ex-governador da Paraíba e governador de São Paulo

Após ser preso por suspeita de tentar extorquir e ameaçar de morte o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, a Polícia encontrou no celular do jovem indícios de ameaças praticadas contra João Doria e João Amoêdo

JC
JC
Publicado em 22/05/2020 às 9:02
Notícia
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) - FOTO: Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Leitura:

Um integrante da organização criminosa conhecida como Primeiro Comando da Capital (PCC) foi preso no dia 16 de maio, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, por suspeita de tentar extorquir e ameaçar de morte o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho. No celular do suspeito de 22 anos, a Polícia ainda encontrou indícios de ameaças praticadas contra o atual governador de São Paulo, João Doria  (PSDB), e contra o candidato a Presidência da República pelo partido Novo nas eleições de 2018, João Amoêdo. A ação foi executada pelas polícias civis de Pernambuco (PCPE) e da Paraíba (PCPB) e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. A prisão foi divulgada nesta sexta-feira (22).

Segundo a PCPB, o caso começou a ser apurado no dia 11 de maio deste ano, quando o delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, Isaías Gualberto, tomou conhecimento que Ricardo Coutinho estava sendo extorquido e ameaçado de morte. Segundo as investigações, o político recebeu por meio de uma rede social ameaças dizendo que uma organização criminosa, com atuação nacional, havia sido contratada por R$ 2 milhões para matá-lo. O suposto homicídio ocorreria no dia 16 de maio deste ano, mas a ordem seria cancelada se a vítima pagasse R$ 3 milhões ao comando da organização.

O suspeito revelava dados pessoais da vítima, para demonstrar que conhecia a rotina do ex-governador. Ele chegou, ainda, a enviar a imagem de um temporizador, indicando que o tempo para o pagamento exigido estava acabando.

O Grupo de Operações Especiais da PCPB (GOE) foi acionado para investigar o caso. Com apoio da Unidade de Inteligência da PCPB e Laboratório de Operações Cibernéticas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a equipe conseguiu identificar e localizar o suspeito na cidade de Santa Cruz de Capibaribe.

Prisão

Após ter a prisão decretada pela Justiça, o homem foi conduzido para o Presídio de Santa Cruz de Capibaribe pelo GOE, com o apoio de equipes da 17ª Delegacia Seccional de Polícia Civil de Pernambuco. Apesar da prisão, as investigações irão continuar porque a Polícia acredita que outras pessoas possam ter sido vitimas dos mesmos crimes.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias