COVID-19

Médicos assinam manifesto por isolamento social mais rígido em Pernambuco

Para a Academia Pernambucana de Medicina (APM), as ações são necessárias para evitar a interiorização dos casos da covid-19

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 25/05/2020 às 21:18
Notícia
JAILTON JR./JC IMAGEM
São Lourenço da Mata - PANDEMIA CORONAVÍRUS - FOTO: JAILTON JR./JC IMAGEM
Leitura:

A Academia Pernambucana de Medicina (APM) lançou nesta segunda-feira (25) um manifesto em prol das medidas de isolamento social como forma de combater a disseminação do novo coronavírus (covid-19) no Estado. Para a instituição, é necessário endurecer as ações, para evitar principalmente a interiorização dos casos da covid. 

>> No terceiro dia de queda nos números, Pernambuco confirma 607 novos casos de coronavírus e 48 mortes

>> Boas notícias são incentivo para aumentar isolamento, não para relaxar

>> Última semana de lockdown começa com mais sete pontos de bloqueio no Grande Recife

Segundo o neurocirurgião Hildo Azevedo, presidente da academia, o isolamento é hoje o meio mais efetivo de barrar o avanço da doença. "É um remédio amargo, mas o distanciamento é o que temos de mais efetivo para bloquear a epidemia e preservar, sobretudo, os mais vulneráveis. É uma proteção para salvar vidas e diminuir a transmissão comunitária. Não existe hoje nenhuma droga que possa prevenir a doença e as vacinas não chegarão ao Brasil antes do próximo ano. Quando chegarem, certamente terão um custo alto, que talvez o serviço de saúde não consiga arcar para oferecer a toda a população", afirmou. 

Para o médico, além de proteger as populações mais vulneráveis, que não podem deixar de trabalhar, o isolamento mais rígido é necessário para evitar que mais casos cheguem ao interior do Estado. "Este vírus é extremamente inteligente e está escrevendo a sua história. O que estamos vivendo são apenas os primeiros capítulos. Precisamos bloquear a migração para o interior, que está razoavelmente preservado", avaliou. 

A capital e outras quatro cidades da Região Metropolitana - Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Camaragibe e São Lourenço da Mata - estão em quarentena mais rígida desde o último dia 16 de maio. As medidas elevaram os índices de isolamento social para cerca de 60%, de acordo com dados da In Loco, que mede o distanciamento através da geolocalização de aparelhos celulares. "Tivemos aparentemente um decréscimo no número de casos nos últimos dias, devido ao que foi implementado, mas não sabemos por quanto tempo, se isso seria duradouro", opinou o presidente da APM. 

Um dia antes de o isolamento entrar em vigor, o Governo de Pernambuco chegou a ventilar a possibilidade de uma retomada gradual da rotina no mês de junho, caso as medidas fossem cumpridas. Sobre essa possibilidade, Hildo Azevedo afirmou que é cedo para julgar. "É um cenário muito dinâmico. O vírus sofre mutações muito maiores do que outros que conhecemos. São decisões que precisarão serem tomadas com base em evidências científicas e a gente só vai poder ter uma ideia melhor no dia 30", ponderou. 

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus


Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?


Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?


O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
- Evitar contato próximo com pessoas doentes.
- Ficar em casa quando estiver doente.
- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
- Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
- Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

 

 



O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias