caixas misteriosas

Novas caixas 'misteriosas' aparecem na praia de Serrambi, no Litoral Sul de Pernambuco

Os objetos de borracha foram vistos na praia neste domingo (28)

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 28/06/2020 às 14:05
Notícia
CORTESIA/MARTHA LISBOA
A praia fica localizada no município de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco - FOTO: CORTESIA/MARTHA LISBOA
Leitura:

Com informações da TV Jornal

Neste domingo (28) novas caixas "misteriosas" foram vistas na praia de Serrambi, localizada no município de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco. A agrônoma Martha Lisboa estava caminhando pela praia quando se deparou com as caixas de borracha e enviou fotos e vídeos para a produção da TV Jornal. Segundo biólogo, o ideal é que a população evite contato com os objetos.

"Caminhando na praia, eu encontrei esses fardos, que pareciam ser de borracha. Fiquei curiosa para saber se tinham caído de algum navio, pesquisei sobre as caixas e encontrei que provavelmente são de um navio alemão da segunda guerra mundial, que afundou no nosso litoral", contou Martha em um dos vídeos gravados.

De acordo com o biólogo e oceanógrafo Clemente Coelho, da Universidade de Pernambuco (UPE), alguns desses materiais ao serem analisados foram constatados como iguais aos encontrados há dois anos.

Em 2019 foi feito um laudo pericial para ser verificado do que se tratavam as caixas. Na época, foi constatado que se tratam de fardos de látex, que podem ser utilizados na produção de botas, pneus, preservativos, luvas e outros objetos.

"Apesar de ser látex extraído da seringueira, ele pode ser perigoso pela sua forma de processamento, em que se é utilizada uma série de compostos nocivos à natureza ou até metais pesados. Então todo cuidado é importante, é preferível que não seja manuseado pelas pessoas", disse o biólogo. Ele ainda alertou para que as pessoas, ao encontrarem estes objetos, informem às autoridades para que possam ser retirados.

Neste domingo, também foi encontrada uma caixa 'misteriosa' na praia de Catuama, em Goiana, no Litoral Norte do Estado. Há alguns dias, outras caixas foram encontradas nas praias do Cupe e Muro Alto, ambas no Litoral Sul.

CORTESIA/MARTHA LISBOA
Neste domingo (28) novas caixas "misteriosas" foram vistas na praia de Serrambi - CORTESIA/MARTHA LISBOA
CORTESIA/MARTHA LISBOA
A praia fica localizada no município de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco - CORTESIA/MARTHA LISBOA
CORTESIA/MARTHA LISBOA
Os objetos são feitos de borracha - CORTESIA/MARTHA LISBOA
CORTESIA/MARTHA LISBOA
Os objetos não oferecem risco à população - CORTESIA/MARTHA LISBOA

Primeiros registros

Além de Pernambuco, outros estados contaram com a presença das caixas 'misteriosas'. O primeiro registro do objeto foi feito em no dia 24 de outubro de 2018 em uma praia em Alagoas. Após isto, praias do Ceará também registraram a aparição dos pacotes.

O que diz o laudo técnico sobre danos ao meio ambiente

De acordo com o laudo técnico realizado em abril de 2019, os materiais podem ser poluentes ao entrarem em contato com o meio ambiente.

"Apesar de ser classificado como produto inerte, não solúvel em água, o mesmo pode carrear metais e outros compostos para o solo e águas, uma vez que no seu processo de cura são utilizados enxofre, zinco, óleos e outros compostos. No caso em tela, a presença em ambiente marinho é um fator de risco, podendo fragmentos do material serem ingeridos por espécies como tartarugas e tubarões.", diz trecho do laudo.

Origem

Em outubro de 2019, pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC) descobriram a origem dos fardos de borracha encontrados na costa do Nordeste. A equipe estava estudando dados históricos, físicos e biológicos para explicar o surgimento das manchas de petróleo que estavam sendo registradas no litoral nordestino. Após análise das informações, chegaram à conclusão de que os fardos vieram do navio alemão SS Rio Grande, naufragado na costa do Recife, em Pernambuco, em 1941.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias