Ajuda

Sem renda, mágico passa a dormir em carro com seu cachorro; saiba como ajudar

Antes da pandemia, José se apresentava em escolas e devido ao fechamento das instituições de ensino, perdeu sua única renda

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 13/07/2020 às 19:54
Notícia
BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - FOTO: BERG ALVES/JC IMAGEM
Leitura:

*Com informações do repórter Michael Carvalho, da TV Jornal.

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) trouxe para o mágico José Bonfim, conhecido como "mágico Sandro", de 45 anos, muita dificuldade. Tendo que morar dentro de um carro com seu cachorro de estimação, Tobby, José está sem trabalhar desde março. Antes da pandemia, José se apresentava em escolas e devido ao fechamento das instituições de ensino, perdeu sua única renda.

Em mais de 30 anos de carreira, Sandro diz ter passado por cerca de 30 mil escolas e sente orgulho dos elogios que recebeu por onde passou. "Em cada escola que entro, peço contribuições e apresento meu trabalho para os alunos de uma forma que possa espalhar o amor para os estudantes e conscientizar eles da importância de amar mais os pais e respeitar o próximo. Esse é o fundamento do meu trabalho", explicou.

Segundo José, com o trabalho, já faturou até dois mil e quinhentos reais por mês e conseguiu financiar uma casa parópia em Curitiba, no paraná, e o carro onde ele vive atualmente. O mágico falou que não contava que seria surpreendido pela pandemia durante mais uma de suas viagens pela região Nordeste.

Quando as instituições começaram a fechar em todo o Brasil, José estava em Maceió e decidiu vir para Recife em busca de alguma oportunidade, mas sem sucesso. Desde a semana passada tem morado dentro do carro e conta apenas com a ajuda de comerciantes do bairro de São José, na área Central da capital pernambucana, para tomar banho e se alimentar.

O mágico Sandro relatou que passa o tempo todo lendo a bíblia e conversando com seu parceiro Tobby, que já tem apresentado problemas na saúde por conta das dificuldades enfrentadas ao lado do dono.

BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - BERG ALVES/JC IMAGEM

Voltar?

Esperançoso e emocionado, José informou que não pretende voltar para Curitiba. "Eu vou vencer! Eu preciso de alguém que possa me ajudar e ser um anjo de Deus na minha vida para me ajudar a sair dessa". O mágico ainda não terminou de pagar sua casa na capital paranaense.

"Eu não quero voltar para casa, eu quero trabalhar aqui, eu quero apresentar meu trabalho nas escolas, meu proposito é ficar aqui. Espero em Deus que alguém consiga ao menos um quarto para mim." 

Ao falar sobre qual seria o seu maior medo, José citou o seu cachorro: "Meu medo é que meu cachorro fique doente. Comida, eu dou um jeito e peço, mas se eu ficar doente, quem vai cuidar dele?", indagou preocupado.

História

Nascido no interior de Sergipe na cidade de Tomar do Geru, José Bonfim perdeu os pais ainda criança e precisou morar com parentes. Devido a desentendimentos com os familiares, saiu de casa com 14 anos e se mudou para uma cidade vizinha de Cristinápolis, onde aprendeu a fazer mágicas com uma amiga. Alguns meses depois, passou a oferecer o que aprendeu em escolas em troca de uma ajuda de custo. Com pouco tempo adotou o nome de "mágico Sandro" e decidiu pegar a estrada para conhecer instituições de todo o Brasil.

BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - BERG ALVES/JC IMAGEM

Ajuda

Interessados em ajudar pode entrar em contato com José através do número  (81) 9 8628-7074.

"Eu queria ao menos um quarto para que eu possa permanecer em Recife."

  • Conta Poupança

Banco: Caixa Econômica Federal

Agência: 4744

Conta: 11210-9

BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - FOTO:BERG ALVES/JC IMAGEM
BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - FOTO:BERG ALVES/JC IMAGEM
BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - FOTO:BERG ALVES/JC IMAGEM
BERG ALVES/JC IMAGEM
O mágico pede ajuda para continuar seu trabalho - FOTO:BERG ALVES/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias