data comemorativa

Dia dos Pais: Veja dicas de músicas e mensagens para homenagear sua figura paterna

Confere a lista de canções para dedicar ao pai neste domingo (9)

JC
JC
Publicado em 07/08/2020 às 12:16
Notícia

PIXABAY
Segundo domingo de agosto é dia de celebrar referências paternas - FOTO: PIXABAY
Leitura:

Este domingo (9) é Dia dos Pais, data para celebrar a amizade e o vínculo com nossa principal referência masculina - seja ele pai, padastro, avô, sogro, e até mãe. E que tal começar o dia com uma música de fundo, para tomar aquele café da manhã juntos e colocar o papo em dia?

Quem estiver atrás de canções para homenagear o paizão não precisa mais procurar; abaixo, também separamos algumas ideias de mensagens para dedicar ao seu herói:

» Dia dos Pais: como a pandemia mudou os vínculos familiares

» Veja dicas e inspirações para uma mesa criativa de Dia dos Pais

Veja a lista:

Fábio Jr. - Pai 


Há mais de 40 anos, a canção de Fábio Júnior segue traduzindo em versos os sentimentos das relações entre pai e filho que, por vezes, pode ser complexa. 

"Pai, você foi meu herói, meu bandido / Hoje é mais muito mais que um amigo / Nem você, nem ninguém tá sozinho / Você faz parte desse caminho / Que hoje eu sigo em paz"

Rick & Renner - Mais que pai e filho

Um diálogo entre pai e filho para emocionar com as memórias de um coração que amadureceu.

"Pai, tô deixando de ser um menino / Mas não quero que o meu destino venha a nos distanciar / Filho, não importa onde o destino vá / Saiba que o meu amor de pai / Sempre irá te acompanhar"

"Que bom que Deus fez de nós dois mais do que pai e filho / Permitiu que a gente dividisse o brilho / Do sol que pra muitos jamais vai nascer"

Lucas Lucco - 11 vidas

Lançada em 2012, a música ainda é uma das mais lembrada pelas famílias na hora de homenagear o patriarca.

"Pai, foi muito chato crescer / Passei a não ter você contando histórias pra eu dormir / Mesmo o mundo querendo me derrubar / Ao meu lado você sempre está / Pra me levantar quando eu cair.

Mas eu só quero lembrar / Que de 10 vidas, 11 eu te daria / Que foi vendo você que eu aprendi a lutar / Mas eu só quero lembrar / Antes que meu tempo acabe, para você não se esquecer / Que se Deus me desse uma chance de viver outra vez / Eu só queria se eu tivesse você"

Bruna Karla - Amigo de Todas as Horas

A canção de Bruna Karla também é uma das mais buscadas neste período.

"Um carinho teu tira qualquer dor / Um abraço teu me traz segurança no meu caminhar / Quando eu chorar
Um conselho teu, me consola / Pai, amigo de todas as horas / Diz a verdade até se doer / Pai, espelho pra minha jornada / Mamãe fez bem em te escolher.

Não esqueci das histórias contadas / Para eu dormir / Pai, como é bom me lembrar das canções / Que cantavas pra mim"

Sérgio Reis - Filho Adotivo

Sérgio Reis canta um relato sertanejo dos sacrifícios de um pai para criar sete filhos, sendo um deles adotivo.

"Fui viajante, fui roceiro, fui andante / E pra alimentar meus filhos / Não comi pra mais de vez / Sete crianças, sete bocas inocentes / Muito pobres mas contentes / Não deixei nada faltar.

Foram crescendo, foi ficando mais difícil / Trabalhei de sol a sol / Mas eles tinham que estudar / Meu sofrimento, ah meu Deus valeu a pena / Quantas lágrimas chorei / Mas tudo foi com muito amor"

Marcelo Nascimento - Papai Amo Você

O cantor gospel declara seu amor e carinho ao pai.

"Lembro quando eu era pequenino / E com grande amor, você me disse assim / Filho, a vida tem mais um sentido / Porque Jesus Cristo deu você para mim"

Mensagens 

Mário Quintana - As Mãos do Meu Pai 

“As tuas mãos têm grossas veias como cordas azuis
sobre um fundo de manchas já cor de terra
— como são belas as tuas mãos —
pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram
na nobre cólera dos justos…

Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,
essa beleza que se chama simplesmente vida.
E, ao entardecer, quando elas repousam
nos braços da tua cadeira predileta,
uma luz parece vir de dentro delas…

Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente,
vieste alimentando na terrível solidão do mundo,
como quem junta uns gravetos e tenta acendê-los contra o vento?
Ah, Como os fizeste arder, fulgir,
com o milagre das tuas mãos.

E é, ainda, a vida
que transfigura das tuas mãos nodosas…
essa chama de vida — que transcende a própria vida…
e que os Anjos, um dia, chamarão de alma…"

Affonso Ritter - Imagem de um Pai 

“Pensei que fosse fácil fazer-te um poema, papai.

Mas vejo que tua vida é um poema difícil, que a gente não pode escrever.

Vejo os calos das mãos que contam histórias de enxadas, caminhando pelos campos; e histórias de chinelos, falando uma linguagem, que os filhos não entendem.

Vejo os calos dos joelhos, que contam histórias humildes de horas silenciosas, conversadas com Deus.

Vejo as rugas da fronte que falam das rugas da alma como sulcos da terra que as chuvas abriram.

Vejo os pés cansados, rasgados por espinhos, que a gente não vê.

Vejo o calor brilhante do coração que sempre nos ama, quando ainda não sabíamos amar.

Eu me lembro de um pai, que dorme de olhos abertos pensando no filho, que não abre os olhos.

Lembro-me de um pai,
Que varre o lixo das ruas,
Pensando no lixo das casas,
Que não pode varrer.

Lembro-me de um pai,
Que bebe suas mágoas na garrafa,
Pensando matar as mágoas da vida.

Lembro-me de papai:
É difícil fazer um poema para ti,
Que vives o poema mais lindo.”

Vinicius de Moraes - Teus velhos sapatos manchados de terra

"Meu pai,

dá-me os teus velhos sapatos
manchados de terra
dá-me o teu antigo paletó
sujo de ventos e de chuvas
dá-me o imemorial chapéu
com que cobrias a tua paciência
e os misteriosos papéis
em que teus versos inscreveste.

meu pai,
dá-me a tua pequena
chave das grandes portas
dá-me a tua lamparina de rolha,
estranha bailarina das insônias
meu pai, dá-me os teus velhos sapatos."

Giuseppe Artidoro Ghiaroni - Dia dos Pais 

“Meu pai está tão velhinho,
tem a mão branca e comprida,
parecendo a sua vida,
longa vida que se esvai.

E eu o lembro quando moço
de uma atlética altivez.
Ah! Tinha força por três!
Você se lembra, papai?

Menino, ouvia dizer
que você era um gigante.
Eu ficava radiante
e também me agigantava.

Porque toda madrugada,
eu quentinho do agasalho,
ao sair para o trabalho
o gigante me beijava.

Sua grande mão de ferro
parecia leve, leve
naquela carícia breve
que da memória não sai.

Depois… um beijo em mamãe
e o meu gigante partia.
E a casa toda tremia
com os passos de papai.

Mas agora o seu retrato
muito moço, muito antigo,
se parece mais comigo
do que mesmo com você.

Você já lembra vovô
e, à medida que envelhece,
papai, você se parece
com mamãe, não sei por quê.

Você se lembra, papai?
Quando mamãe, de repente,
caiu de cama, doente,
era o pai quem cozinhava.

Tão grande e desajeitado
a varrer… Quando eu o via
de avental, papai, eu ria;
eu ria e mamãe chorava.

Eu quis deixar o ginásio
para ganhar ordenado,
ajudar meu pai cansado,
mas tal não aconteceu.

Papai disse estas palavras:
Sou um operário obscuro,
mas você terá futuro,
será melhor do que eu.

Eu? Melhor que este velhinho
a quem devo o pão e o estudo?
Que é pobre porque deu tudo
à Família, à Pátria, à Fé?

Meu pai, com todo o diploma,
com toda a universidade,
quisera eu ser a metade
daquilo que você é.

E quero que você saiba
que, entre amigos, conversando,
meu assunto vai girando
e no seu nome recai.

Da sua força, coragem,
bondade eu conto uma história.
Todos vêem que a minha glória
é ser filho de meu pai.

“Um dia eu fui tomar banho
no rio que estava cheio.
Quando a correnteza veio,
vi a morte aparecer.

Papai saltou dentro d’água
nadando mais do que um peixe,
salvou-me e disse: – Não deixe!
Não deixe mamãe saber!”.

Assim foi meu pai, o forte
que respeitava a fraqueza.
Nunca humilhou a pobreza,
nunca a riqueza o humilhou.

Estava bem com os homens
e com Deus estava bem.
Nunca fez mal a ninguém
e o que sofreu perdoou.

Perdoa então se lhe falo
Daquilo que não se esquece.
E a minha voz estremece
e há uma lágrima que cai.

Hoje sou eu o gigante
e você é pequenino.
Hoje sou eu que me inclino.
Papai… a bênção, papai.”

Aproveite e prepare uma mesa especial

Uma mesa de café da manhã, jantar ou almoço bem decorada pode ser uma ótima opção para quem vai passar o Dia dos Pais em casa. Além de demonstrar, nos pequenos detalhes, o afeto, também dá um novo toque no ambiente.

Confira, no Social1, algumas dicas de ornamentações da empreendedora Izabella Queiroz, especialista em mesa posta.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias