COVID-19

"Não se pode criar falsas expectativas", diz secretário sobre vacina russa

Para André Longo, é necessário prudência em relação ao anúncio do governo russo

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 11/08/2020 às 18:18
NE10
NE10
Leitura:

Secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo afirmou, em coletiva de imprensa nesta terça-feira (11) que não se devem criar "falsas expectativas" a respeito da vacina contra o novo coronavírus (covid-19) registrada pela Rússia. Segundo ele, é necessário aguardar a avaliação da comunidade internacional dos ensaios clínicos feitos para a validação do imunizante russo. 

>> Rússia registra a primeira vacina contra o coronavírus do mundo, anuncia Putin

>> Rússia não precisa da aprovação da OMS para registrar vacina contra o coronavírus, diz entidade

>> Com apenas três fábricas, Brasil teme falta de seringa para vacina do coronavírus

>> Painel mostra os dados do novo coronavírus em Pernambuco

"Ficamos muito felizes, saudamos o anúncio da realização russa, mas é preciso ter prudência para não criar falsas expectativas. A OMS (Organização Mundial da Saúde) se posicionou e colocou a necessidade de avaliação pela comunidade internacional dos ensaios para validação desta vacina. Precisamos aguardar mais detalhes", afirmou Longo. O secretário destacou ainda que a aquisição dos insumos é de responsabilidade do Governo Federal, através do Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde (MS). 

Secretário de saúde do Recife, Jailson Correia reforçou a fala de Longo. "Recebemos a notícia promissora, animadora, do anúncio da vacina russa, mas é preciso que as responsabilidades sejam assumidas pelo ente federativo, no sentido de trazer eventuais soluções para a covid-19. Do ponto de vista dos estudos clínicos, ainda há dúvidas sobem relação à efetividade e a segurança da vacina. É importante que essas dúvidas sejam respondidas pela comunidade internacional. A OMS tem papel importante nesse reconhecimento", pontuou. O secretário ainda afirmou que, quando houver vacina disponível, a rede pública municipal estará preparada para mobilizar equipes e estratégias de imunização, bem como grupos prioritários para a vacinação.  


Comentários

Últimas notícias