Turismo

Parque das Esculturas, no Recife, acumula problemas: pisos esburacados, mau cheiro e obras degradadas

O Parque das Esculturas abriga mais de 90 obras do artista plástico Francisco Brennand, incluindo a Coluna de Cristal, símbolo da capital pernambucana

Mayra Cavalcanti
Mayra Cavalcanti
Publicado em 15/09/2020 às 6:44
Notícia
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO: YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Leitura:

Quem vê a “Coluna de Cristal” a partir do Marco Zero do Recife não imagina que, de perto, o cenário de um dos principais cartões-postais da cidade é de abandono. O Parque das Esculturas, que abriga mais de 90 obras do artista plástico Francisco Brennand, incluindo a de 32 metros de altura, símbolo da capital pernambucana, acumula diversos problemas causados pela falta de manutenção. Entre eles, o piso cheio de buracos e fios expostos, que dificultam a locomoção no espaço, o mau cheiro, as estruturas enferrujadas e vandalizadas, além de obras degradadas.

Para quem chega ao local por meios de transportes terrestres, desde a entrada do Parque é possível observar diversas estruturas sem funcionar. Uma delas, feita para que os turistas e visitantes apreciem a vista, já tem a utilização dificultada pelas escadarias quebradas e com metais enferrujados aparentes. Já dentro do equipamento, o piso é tomado por verdadeiras crateras. Em frente à Coluna de Cristal, o que um dia foi uma grade de proteção, virou apenas um objeto sem uso, já que a estrutura foi danificada e não foi substituída. Na edificação abaixo da escultura de 32 metros, paredes cheias de lodo, pedaços enferrujados e um grande mau cheiro. Sem contar as cerâmicas das bases das obras, que estão quebradas.

As cenas demonstram o abandono do Parque das Esculturas, que, no mês de abril deste ano, foi alvo de pichações. Os problemas não passam despercebidos por quem está conhecendo o Recife. É o caso da engenheira eletricista baiana Flávia Valente, 38 anos. Para ela, o espaço tem uma estrutura boa, mas precisa de manutenção. “Eu acho que o acabamento precisa de uma reforma, principalmente nessas pedras. Está na hora de fazer um investimento. Eu vejo que as águas batem, fazem uma erosão no piso e acredito que precisa dessa manutenção”, conta a turista, que estava praticando corrida e conhecendo o equipamento pela primeira vez.

O funcionário público mineiro Charles Canela, 56, esteve no Parque das Esculturas há 10 anos, quando visitou o Recife. De volta ao local agora, na companhia da esposa, ele afirma que a sensação é de tristeza. “Achei com aspecto bem pior. Teve retrocesso, se comparar com a outra vez que eu vim. Um mau cheiro muito grande, sujeira. Eu fiquei muito triste ao me deparar com a vista, porque está sem manutenção. A sensação é de abandono”, declarou. Se a situação do Parque das Esculturas entristece os turistas, decepciona também quem é recifense e vê a degradação do cartão-postal piorar a cada dia.

 

O motorista Marcelo Silva, 56, aproveita suas folgas no trabalho para ir pescar no espaço, cerca de duas vezes por semana. Ele comenta que os principais problemas que ele vê no parque são a falta de segurança, de estruturas como banheiros, e a situação do asfalto. “Este lugar precisa de uma reforma, uma melhoria que chame a atenção do público. Todo mundo gosta de frequentar aqui, se pudesse viria mais. Estão ajeitando do lado de lá, do Marco Zero e do Recife Antigo, por que não ajeitam do lado de cá? É um ponto turístico, tem que atrair as pessoas”, disse.

Enquanto estava no local, a reportagem se deparou com policiais do 19º Batalhão da Polícia Militar (BPM) fazendo patrulha e funcionários da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) recolhendo o lixo do equipamento. Em nota, a prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer e da Emlurb, informou que o equipamento foi requalificado em 2013 e que, nos últimos anos, foram realizadas manutenções, inclusive com “melhoria do molhe e reparo em todas as obras de cerâmica”. De acordo com a gestão, a limpeza é feita diariamente no local.

 

“No entanto, este importante atrativo é constantemente alvo de vandalismo e mutas obras foram danificadas. O mesmo acontece com a fiação, que é constantemente alvo de furtos. Somente para recuperar monumentos, pontes e edificações públicas que sofreram ações de pichação e vandalismo a Prefeitura chega a gastar aproximadamente R$ 2 milhões por ano. Por isso, a gestão municipal conta com o apoio da população na manutenção do bem público. Para denúncias e sugestões, a Emlurb disponibiliza o número 156”, diz a nota. Sobre as denúncias feitas na reportagem, a prefeitura diz que mandará uma equipe para o local para analisar os reparos necessários e acrescenta que o parque é monitorado pela Guarda Municipal via câmera instalada no Marco Zero e pela Ronda do Turismo, além de trabalhar em parceria com a Polícia Militar.

Já a PM afirmou que atua no parque com viaturas e motopatrulheiros do 19º BPM, além de equipes do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati). A corporação também informou que na noite da última quinta-feira (10), um homem de 20 anos foi preso quando tentava furtar fios de cobre. Ele foi conduzido para a Delegacia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
RISCO Escadaria quebrada e metais enferrujados em local que permite apreciar a vista - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
VANDALISMO Sem uma manutenção permanente, o parque está com boa parte da área depredada - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Sem manutenção, segurança, sujeira e perigos o Parque das Esculturas de Francisco Brennand é cenário de abandono - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias