UPE oficializa bônus de 10%

EDUCAÇÃO Benefício contempla alunos do Estado que se inscrevem no Sisu e concorrerem aos cursos de medicina, odontologia e direito

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 27/11/2020 às 2:00
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Enem tradicional termina no próximo domingo, dia 24, com provas de matemática e ciências da natureza - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Agora é oficial. A Universidade de Pernambuco (UPE) vai conceder bônus de 10% na nota do Enem para estudantes do Estado que se inscrevem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e que forem concorrer aos cursos de medicina, odontologia e direito. O acréscimo na nota, que já vale para o próximo Enem, levará em conta critério regional. Significa que o benefício vai ser concedido conforme a região que o candidato estudou e mora. As provas do Enem serão em janeiro e fevereiro de 2021 e o Sisu deve abrir inscrições em março ou abril (não tem ainda cronograma oficial do Sisu).

O bônus foi aprovado na manhã de ontem, por unanimidade, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), um dos órgãos colegiados da UPE. A resolução que detalha o novo componente na seleção deve ser publicada até o início da próxima semana. Pró-reitor de ensino e presidente da comissão do vestibular, Ernani Martins informa que para candidatar-se ao bônus o vestibulando deve ter cursado presencialmente todo o ensino médio em escola de Pernambuco (pode ser pública ou privada) e morar na mesma região.

Para os cursos de medicina, odontologia e direito ofertados no Recife, o acréscimo de 10% na nota do Enem poderá ser requerido por qualquer estudante que estudou e mora no Recife, Região Metropolitana ou na Zona da Mata. Em Garanhuns, onde há curso de medicina, o bônus será dado a quem estudou e reside no Agreste do Estado.

Para medicina de Serra Talhada, e os cursos de odontologia e direito ofertados em Arcoverde, o benefício será dado aos jovens que fizeram o ensino médio no Sertão pernambucano e que vivem nessa região do Estado.

Ernani Martins ressalta que aluno egresso de escola pública tem direito a concorrer pelo sistema de cotas (20% do total de vagas da UPE). Mas com o bônus, ele terá que optar por um dos dos benefícios. "Não é cumulativo. Se for concorrer pela cota não ganha bônus. Se preferir o bônus, vai disputar pela ampla concorrência e não pelo sistema de cotas", informa o pró-reitor da Universidade de Pernambuco.

A concessão de bônus vinha sendo discutida pela UPE há três anos, diz Ernani Martins. Ele explica que o bônus não foi pensado para todos os cursos porque não há demanda de alunos de fora de Pernambuco em todas as graduações. "Entre 83% e 85% do total das vagas que colocamos no Sisu são preenchidas, na chamada regular e na lista de espera, por candidatos de Pernambuco", informa o pró-reitor de graduação.

"Somente em medicina, direito e odontologia percebemos que esse índice é maior de candidatos de fora. Somos uma universidade estadual. Adotamos o bônus não para que as vagas sejam exclusivas dos estudantes de Pernambuco, mas entendemos que é uma condição a mais ofertada a eles para que possam concorrer na UPE", justifica Ernani Martins. Com o critério regional, a universidade evitará, por exemplo, que um vestibulando de Recife receba o bônus se for concorrer a vaga de medicina em Garanhuns.

SELEÇÃO

A UPE seleciona seus alunos de graduação pelo Sisu, que usa a nota do Enem, e pelo vestibular seriado, o Sistema Seriado de Avaliação (SSA). No total são ofertadas 3.460 vagas, distribuídas em 11 campi da instituição, para 54 cursos de graduação. São 1.730 no SSA e 1.730 no Sisu.

Nos dois processos de ingresso está reservada 20% das vagas para o sistema de cotas da UPE. Os cursos estão distribuídos nas regiões Metropolitana do Recife, Mata Norte, Mata Sul, Agreste e Sertão.

Para medicina, a UPE oferece 210 vagas (Sisu e SSA juntos), em três unidades acadêmicas. São 150 no Recife (câmpus Santo Amaro), 40 em Garanhuns (Agreste) e 20 em Serra Talhada (Sertão). Direito é ofertado no Recife e em Arcoverde, com 50 em cada. Odontologia também é ministrada no Recife (100 vagas) e em Arcoverde (20 vagas).

 

ACERVO PESSOAL
É mais uma motivação para gente continuar estudando. Há muitos candidatos de fora de Pernambuco, fazem o curso, às vezes transferem antes mesmo de se formar. Ou quando concluem vão embora do Estado. Com o bônus nós de Pernambuco teremos mais chance. E meu sonho é ingressar na UPE", diz Artur Pessoa, 20 anos. Ele tentará ingressar em medicina, no Recife, pela terceira vez - FOTO:ACERVO PESSOAL
ACERVO PESSOAL
Quando a UFPE anunciou o bônus foi ótimo, agora tem a UPE também é maravilhoso. Eu estava muito ansiosa por essa notícia. Dá um gás a mais nesse momento, nessa reta final de preparação para o Enem pois está muito puxado. O bônus regional vai ajudar muito e apoiar os estudantes de Pernambuco", diz Victoria Lins, 24 anos, que tentará medicina na UPE pela segunda vez - FOTO:ACERVO PESSOAL

Comentários

Últimas notícias