PANDEMIA

Eleição do Sindicato dos Vigilantes é marcada por aglomeração no Centro do Recife

O Procon havia notificado a gestão do sindicato na segunda-feira (3) sobre o local escolhido para o evento

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 04/05/2021 às 11:23
Notícia
Imagem: Felipe Ribeiro
PM foi acionada para conter o tumulto na rua do Sossego, localizada no Centro do Recife. - FOTO: Imagem: Felipe Ribeiro
Leitura:

Com informações da repórter Cinthia Ferreira, da TV Jornal

Uma aglomeração foi registrada nesta terça-feira (4) na Rua do Sossego, localizada no bairro da Boa Vista, região central do Recife, onde deveria acontecer a eleição do Sindicato dos Vigilantes. A votação estava marcada para iniciar às 8h, mas houve atraso devido a um impasse entre as duas chapas e a presença dos agentes do Procon e Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa). A Polícia Militar também foi acionada.

Enquanto o pleito não começava, os simpatizantes da chapa 1 e 2, aglomeravam-se na frente do imóvel. Segundo o advogado Rodrigo Galindo, representante da chapa 2, cerca de 2.500 vigilantes iriam votar para eleger o presidente do sindicato e o local não seria adequado para comportar a todos, no cenário de pandemia da covid-19.

Imagem: Felipe Ribeiro
PM foi acionada para conter o tumulto na rua do Sossego, localizada no Centro do Recife. - Imagem: Felipe Ribeiro
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Confusão no processo eleitoral do Sindicato dos Vigilantes do Estado de Pernambuco. - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
A votação estava marcada para iniciar às 8h, mas houve atraso. - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Enquanto o pleito não começava, os simpatizantes da chapa 1 e 2 aglomeravam-se na frente do imóvel. - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

As equipes do Procon e da Apevisa notificaram a gestão do sindicato na segunda-feira (3) à tarde sobre o local escolhido para o evento. Contudo, os agentes foram hoje novamente até o imóvel e passaram boa parte da manhã avaliando se o pleito poderia acontecer ou não, devido às circunstâncias.

A polícia militar também foi acionada em denúncia de aglomeração durante a eleição do sindicato. Em nota, a PM informou que após a chegada dos agentes no local, foi constatada a irregularidade e a ação foi encerrada.

Segundo o advogado Eduardo Morais, coordenador do pleito, havia autorização da Justiça para a realização da votação. Até as 10h a votação ainda não havia começado.

Comentários

Últimas notícias