Construção

Buscando vencer Pernambuco na disputa por escola do Exército, Paraná apresenta projeto ao Superior Tribunal Militar

Se Pernambuco vencer, o projeto ocupará 75 km², situados entre Abreu e Lima, Paudalho, Tracunhaém, Araçoiaba, Camaragibe, São Lourenço da Mata e Igarassu

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 06/05/2021 às 12:15
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
A Escola de Sargentos de Carreira é uma instituição de ensino de nível superior, responsável pela formação e graduação de sargentos combatentes de carreira das armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Passado um mês que Pernambuco assinou um termo de compromisso que prevê um investimento de R$ 323 milhões do Estado para instalação da nova Escola de Sargentos do Exército, o processo segue em análise, na busca de entendimento entre as partes para decidir quem vai sediar a escola.

Porém, nessa quarta-feira (5), foi a vez do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, o Ratinho Jr. (PSD), apresentar ao presidente do Superior Tribunal Militar (STM), general do Exército Luis Carlos Gomes Mattos, o projeto de Ponta Grossa para receber a escola militar.

>> Pernambuco se compromete a investir mais de R$ 320 milhões para instalar Escola de Sargentos do Exército

“O Paraná está preparado para receber a ESA. Estamos muito empenhados em trazer esses investimentos e a formação do Exército para o Estado”, disse Ratinho Junior. “Ponta Grossa separou uma área nobre de quase 50 quilômetros quadrados para a construção da unidade e é uma cidade com bom porte, infraestrutura adequada e que tem atraído muitos investidores. Estamos otimistas com essa disputa”.

No momento, três cidades do Brasil ainda estão na disputa: Ponta Grossa (Paraná), Santa Maria (Rio Grande do Sul) e Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. A definição do local será anunciada até agosto. No início eram 18 municípios. "Analisamos uma série de aspectos técnicos que dependem da infraestrutura militar. Esse é um projeto que tem que ser desenvolvido em parceria com os governos estaduais e municipais”, observou o general de divisão Joarez Pereira, coordenador do grupo de trabalho para instalação da escola, após o encontro com Paulo Câmara, em abril. 

Criada em 1945, a Escola Sargento Max Wolf Filho está instalada em Três Corações (Minas Gerais) desde 1949. É um estabelecimento de ensino superior do Exército voltado à formação de sargentos de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicação. Com a possibilidade de ampliar a formação, o Exército iniciou os estudos para a sua transferência. O empreendimento deve receber investimentos de R$ 1,2 bilhão e reunir um contingente que pode chegar a 10 mil pessoas.

ARI DIAS/AEN
O governador Ratinho Junior apresentou projeto ao presidente do Superior Tribunal Militar (STM), general do Exército Luis Carlos Gomes Mattos - ARI DIAS/AEN

“Ponta Grossa tem proximidade com Curitiba e São Paulo, tem infraestrutura rodoviária, ferroviária e aérea, e já tem uma relação próxima com o Exército. É um legado que estamos tentando deixar para o Paraná”, destacou o secretário estadual de Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.

Ao Exército o governo paranaense destacou que, em Ponta Grossa, está sendo destinado um terreno de 4,5 mil hectares no distrito de Itaiacoca, onde hoje está instalada a Fazenda Modelo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Em contrapartida, o Exército destinaria à Embrapa uma área no município vizinho de Palmeira.

Além disso, um segundo espaço, de 18 quilômetros quadrados, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, complementa a candidatura – o local será disponibilizado para a realização do que o Exército chama de instruções especiais (prática de atividades de campo).

Por sua vez, o Governo de Pernambuco diz que também vai doar um terreno de mais de 150 hectares, com valor estimado em R$ 79 milhões, na área da Cidade da Copa, em São Lourenço da Mata, para a construção de um complexo logístico pelo Exército Brasileiro. O Estado promete investir ainda R$ 3,2 milhões para aquisição e disponibilização de uma área de cinco hectares, destinada à construção do Centro de Convivência e Bem-Estar, que servirá à nova Escola de Sargentos.

No fim de março, o Governo do Estado do Rio grande do Sul e a prefeitura de Santa Maria também apresentaram o andamento das tratativas para a instalação da escola do Exército Brasileiro. O governador Eduardo Leite e o prefeito Jorge Pozzobom fizeram a exposição da candidatura e entregaram documentos ao comandante militar do sul, general Valério Stumpf Trindade, e ao general de Divisão R1, Joarez Alves Pereira Júnior.

Desde o segundo semestre de 2020, Santa Maria tem recebido vistorias no local indicado para a construção da escola: o Campo de Instrução de Santa Maria (Cism), no bairro Boi Morto, área que pertence ao Exército e que já abriga instituições militares.

“Santa Maria e o Rio Grande do Sul têm uma cultura militar importante pela participação dos batalhões, das tropas aqui instaladas, do Comando Militar do Sul. E isso nos faz ser um Estado que acolhe a família militar, sem dúvida nenhuma, de forma muito receptiva. Há também um diferencial: nossa disposição e determinação de termos a escola dentro de uma estratégia municipal e estadual. Não mediremos esforços no sentido de promover investimentos necessários para que a escola seja instalada aqui e que tenhamos todas as facilidades para permitir o funcionamento, com acolhimento às famílias que pra cá se deslocarão”, destacou o governador Eduardo Leite.

Durante o encontro, Pozzobom entregou aos militares projetos de nova rede de água e esgoto, da ampliação da capacidade elétrica e de infraestrutura (conclusão da avenida Perimetral Dom Ivo Lorscheitter, nova ponte de acesso ao Colégio Militar, ligação da rua Irmã Dulce com a avenida do Exército e ampliação do aeroporto municipal de Santa Maria), além de isenção de ISS, alteração no Plano Diretor para edificações na nova Vila Militar e a construção de um campo de instrução em Itaara.

Pernambuco

 

Aluísio Moreira/SEI
Pernambuco se comprometeu a investir mais de R$ 320 milhões para instalar Escola de Sargentos do Exército - Aluísio Moreira/SEI

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) já assumiu os compromissos para garantir a implantação do empreendimento, como : mobilidade, transporte público, infraestruturas hídrica e viária, além de investimentos em outras áreas. Se instalada em Pernambuco, a nova Escola de Sargentos será construída dentro do Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti. O novo projeto ocupará 75 km², situados entre os municípios de Abreu e Lima, Paudalho, Tracunhaém, Araçoiaba, Camaragibe, São Lourenço da Mata e Igarassu.

O documento foi firmado durante reunião com os generais Freire Gomes, Joarez Pereira, Álcio Costa e Gomes de Matos, no mês passado. O governo argumenta que "o empreendimento deve gerar um impacto econômico positivo para o Estado, com a criação de novos empregos diretos e indiretos e o estímulo ao desenvolvimento da Região Metropolitana do Recife, além da expansão da rede de escolas pública e privada."

Após o encontro, o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, apontou que o investimento ganha importância pelo fato de concentrar em Pernambuco uma instituição de ensino formadora de jovens para o Exército inteiro. “Estamos colocando todas as condições necessárias, no limite das nossas possibilidades, para trazer esse projeto para o nosso Estado", afirmou Rebêlo.

Escola de Sargentos de Carreira

A Escola de Sargentos de Carreira possui dois campos de instrução em Minas Gerais. É uma instituição de ensino de nível superior, responsável pela formação e graduação de sargentos combatentes de carreira das armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações. A nova Escola também formará militares do quadro de Material Bélico, Serviço de Saúde, Música, Topografia e Aviação do Exército.

O curso de formação conta com cerca de 1.200 alunos/ano, além do corpo docente e o apoio de mais cerca de 5.800 militares. O efetivo total, mais as suas famílias, pode representar uma soma de aproximadamente 10 mil pessoas vivendo em torno da escola, segundo o governo de Pernambuco. Cerca de 140 mil candidatos se inscrevem para a seleção do curso todos os anos. O projeto conta ainda com uma folha de pagamento estimada em R$ 100 milhões por ano.

ARI DIAS/AEN
O governador Ratinho Junior apresentou projeto ao presidente do Superior Tribunal Militar (STM), general do Exército Luis Carlos Gomes Mattos - FOTO:ARI DIAS/AEN
Aluísio Moreira/SEI
Pernambuco se comprometeu a investir mais de R$ 320 milhões para instalar Escola de Sargentos do Exército - FOTO:Aluísio Moreira/SEI

Comentários

Últimas notícias