acidente

Elevador irregular despenca com oito pessoas de uma mesma família em Gravatá, no Agreste de Pernambuco

Acidente ocorreu no início da noite dessa segunda-feira (26). O equipamento dava acesso ao primeiro e segundo andar de uma residência

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 27/07/2021 às 16:07
Notícia
REPRODUÇÃO/TV JORNAL INTERIOR
Elevador dava acesso ao primeiro e segundo andar da residência localizada no bairro do Caic, em Gravatá - FOTO: REPRODUÇÃO/TV JORNAL INTERIOR
Leitura:

Com informações da TV Jornal Interior

Um elevador de carga que transportava oito pessoas de uma mesma família despencou de uma altura de aproximadamente cinco metros no município de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, no início da noite dessa segunda-feira (26). O equipamento, que era improvisado, não teria suportado o peso das pessoas, deixando sete feridos.

Cinco adultos e três crianças estavam no elevador de carga improvisado da residência, que fica no bairro de Caic. De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a equipe foi acionada por volta das 18h. "Assim que a equipe chegou, começaram a socorrer as vítimas de dentro do elevador. Com a queda do equipamento, elas tiveram fraturas expostas, fechadas e escoriações pelo corpo", explicou a coordenadora do Samu, Mirtes Melo, destacando que ninguém apresentou traumatismo craniano grave, vômito ou desmaio.

 

Um dos adultos não precisou de atendimento hospitalar, já as outras vítimas foram encaminhadas para o Hospital Municipal Doutor Paulo da Veiga Pessoa, no mesmo município. Segundo a diretoria da unidade de saúde, um adulto e uma criança receberam alta, pois tiveram lesões leves. Os outros três adultos foram transferidos para o serviço de traumatologia do Hospital Regional do Agreste, em Caruaru. E os demais, menores de idade, foram encaminhados para a pediatria do Hospital Otávio de Freitas, no Recife.

Equipamento não foi construído por um profissional habilitado

O elevador dava acesso ao primeiro e segundo andar da residência. De acordo com o irmão de uma das vítimas, o equipamento foi construído pelo cunhado dele e não por um profissional habilitado. "A minha irmã mora lá e o meu cunhado foi quem fez essa 'engenharia doida' e aconteceu esse acidente", desabafou Carlos Monteiro.

Para a Defesa Civil, o acidente era uma tragédia anunciada. "A Defesa Civil está procurando o proprietário e vamos interditar o imóvel, porque não encontramos nenhuma segurança para ele continuar sendo habitado. A residência será interditada até que as devidas providências sejam tomadas", declarou o coordenador da Defesa Civil de Gravatá Elizeu Vieira.

O coordenador também fez um apelo para que a população não faça construções irregulares. "Não construam equipamentos de forma irregular. Caso queiram construir algo, procurem a Defesa Civil, a prefeitura de seu município e então vocês receberão as devidas orientações para evitar tragédias como essa", finalizou.

Comentários

Últimas notícias