ILHA DE SANTO ALEIXO

Vídeo mostra funcionária de restaurante sendo agredida verbalmente por cliente no Litoral de Pernambuco

A jovem Jennypher Costa, 20 anos, diz que se sentiu extremamente humilhada. Ela denunciou o caso à polícia nesta quinta-feira (26)

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 26/08/2021 às 23:06
REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Agressão verbal aconteceu na Ilha de Santo Aleixo, em Sirinhaém - FOTO: REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Leitura:

"Extremamente humilhada". Foi assim que Jennypher Costa, 20 anos, caixa de um restaurante na Ilha de Santo Aleixo, em Sirinhaém, Litoral Sul de Pernambuco, sentiu-se ao ser agredida verbalmente por um cliente enquanto trabalhava. A cena foi registrada em vídeo e está repercutindo nas redes sociais. Nesta quinta-feira (26), ela registrou um Boletim de Ocorrência por difamação na delegacia da cidade.

A jovem conta que foi xingada pelo homem, que seria um empresário, porque pediu aos garçons para desligarem o som do estabelecimento, já que era o fim do expediente "Ele não gostou e se revoltou. Na hora de fechar a conta, foi ao caixa e começou a falar tudo o que tem no vídeo".

A gravação teria sido feita por um amigo do cliente que a desrespeitou. O vídeo começa quando os dois se dirigem ao caixa. No local, uma série de palavrões é direcionada à jovem.

"Atendimento c* do c******. Pior atendimento da Ilha de Santo Aleixo. Estou vindo aqui mandar meus hóspedes, mas jamais vou mandar para atendimento com você. Você é uma b****. Seu atendimento é uma b****", diz o homem, exaltado.

Em um momento do vídeo, uma pessoa se aproxima e repreende a agressão. "Tu estás perdendo a razão por conta do que estás falando. Tem que tratar bem as pessoas", alertou. O cliente, no entanto, não se intimidou, e continuou a destratar a funcionária, que manteve-se em silêncio.


O caso aconteceu no dia 15 de dezembro do ano passado, mas Jennypher resolveu fazer a denúncia somente depois de saber que havia um vídeo provando a agressão verbal. 

"Eu me senti extremamente humilhada e muito desrespeitada. Como mulher, eu não desejo isso para ninguém. Foi muito humilhante. Já prestei queixa na delegacia e pretendo entrar na justiça. Isso não pode acontecer mais".

 


Comentários

Últimas notícias