PATROCINADA

Projeto Ubíqua transforma salas de aula da UNINASSAU em um ambiente imersivo com foco no mercado

Conectividade, interdisciplinaridade e experiências pautam o projeto nos seus processos educativos híbridos

JC360
JC360
Publicado em 29/11/2021 às 15:17
Patrocinada
JAILTON JR./JC IMAGEM
UNINASSAU investiu em projetos focados no corpo docente e discente durante o ensino remoto dos cursos - FOTO: JAILTON JR./JC IMAGEM
Leitura:

Ensino remoto. Entre as diversas mudanças que a sociedade precisou se adaptar nos últimos meses com o coronavírus, manter a qualidade do ensino e o corpo discente focado, mesmo a distância, não foram tarefas fáceis. No entanto, para as empresas que têm a conectividade no seu modo de pensar, a rapidez na adaptação, aliada às práticas pedagógicas focadas nos alunos, fizeram a UNINASSAU ganhar destaque com o lançamento de projetos como o Ubíqua.

“Educação em toda parte por meio da conectividade'', essa é a premissa do Projeto Ubíqua, que é projeto de design de educação e experiência do aluno em ambientes imersivos e remotos do Grupo Ser Educacional. O Ubíqua significa a ampliação de espaços de ensino-aprendizagem, utilizando a tecnologia digital para levar conhecimento a toda parte, em tempo real e integral. Além disso, por meio da conectividade, as distâncias geográficas desaparecem e mestres e doutores de relevância nacional e internacional participam da formação acadêmica dos estudantes sincronicamente”, detalha a diretora acadêmica do grupo Ser Educacional, Simone Bergamo. 

JAILTON JR./JC IMAGEM
UNINASSAU - Diretora acadêmica do Grupo Ser Educacional, Simone Bergamo - JAILTON JR./JC IMAGEM

A participação de professores de outros estados ou países, mencionado por Bergamo, também integra o Ubíqua com o título de Projeto Navega. Isso acontece porque as experiências que o Ubíqua oferece aos estudantes são desenvolvidas por meio de diferentes projetos que acontecem de forma simultânea, fortalecendo a conectividade que se busca e a relação direta da teoria com a prática - oferecendo uma formação direcionada ao mercado de trabalho.

Na prática, o impacto é ainda mais expressivo. Para a estudante do curso de Direito da UNINASSAU, Fernanda Vilas Bôas, a troca de experiências e network aprendidos na sala de aula virtual são diferenciais que contribuem para sua formação. “O que mais se destaca neste projeto é a oportunidade que nós alunos temos de poder ter aulas com profissionais renomados e que estão no mercado em outras localidades, podendo trazer cases diferentes da nossa realidade local e nos preparando para qualquer cenário. Pude notar que este projeto só veio contribuir positivamente, pois, como ainda estamos com aulas remotas, com outro professor podemos aprender outra didática e complementar o dia a dia”, comenta a estudante.

Além do Navega, o Ubíqua fortalece e aprimora as possibilidades já existentes de ensino com os projetos Ser Sponsor; PHD Compartilha; Notável Mestre; Ser + Empreendedor; Ser Prepara; Singular Tech School; Ser Experience; Ser Campeão; CRIA; Escola de Negócios e OSGA. Todos projetos pautados na experiência interdisciplinar e tecnológica, com práticas e vivências voltadas para o mercado de trabalho, que possibilitam a formação de maneira mais completa aos graduandos do grupo Ser Educacional.

“Com o Ubíqua, o Ser Educacional, cuja marca e missão tem sido a de inovar em processos de ensino e aprendizagem e sair na frente no quesito inovação tecnológica, assume posição de vanguarda entre as instituições de ensino superior do país. Com isso, ser multiplataforma na educação atual implica saber transitar em toda e qualquer parte, significa estar e se informar em todos os ambientes, expandir seu alcance presencial ou remoto. O Projeto Ubíqua sintetiza essas reconfigurações do ensinar e aprender, sempre pautando no potencial das conexões e de processos educativos híbridos”, finaliza a diretora Simone Bergamo. 

Comentários

Últimas notícias