Em alusão ao Fora Collor, Lindbergh chama população a sair de preto no domingo contra Bolsonaro

Lindbergh lembra o movimento dos caras-pintadas, que vestiu preto nas manifestações contra o ex-presidente Fernando Collor

Maria Lígia Barros
Maria Lígia Barros
Publicado em 11/03/2020 às 12:28
Notícia
EDILSON RODRIGUES/ AGÊNCIA SENADO
Lindbergh Farias em plenário do Senado - FOTO: EDILSON RODRIGUES/ AGÊNCIA SENADO
Leitura:

Em resposta à mobilização em favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) marcada para o próximo domingo (15), o ex-senador Lindbergh Farias (PT) convocou a população para ir às ruas vestida de preto. No chamado, o petista relembra o movimento Fora Collor, dos caras-pintadas, que fez pressão contra o ex-presidente Fernando Collor. À época, Lindbergh era presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

>> Romero Britto lota timeline do Instagram com fotos e vídeos de visita de Bolsonaro

>> Após Congresso e STF, Bolsonaro abre nova crise, desta vez com a Justiça Eleitoral

>> 'STF jamais faltará à defesa da liberdade de imprensa', afirma Toffoli

"A gente fez uma manifestação grande contra o Collor, e ele respondeu chamando as pessoas para irem no domingo de verde e amarelo. E a gente chamou para o povo para ir de preto. E as ruas do Brasil estavam de preto. Aquele foi o começo da derrota, da queda do Collor", afirmou, em vídeo publicado nas redes sociais.

Para ele, os protestos do dia 15 convocadas pelo próprio presidente são um "tiro no pé". "Tem muita insatisfação com o governo dele. A miséria está aumentando, o desemprego é alto", ponderou.

Apesar da pressão dos ministros que pedem o cancelamento ou adiamento dos atos, o presidente reforçou seu posicionamento em discurso nessa terça-feira (10), em Miami, nos Estados Unidos. A Secretaria de Comunicação do Governo Federal usou o Twitter para divulgar a manifestação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias