Ministro do Supremo

Barroso se desculpa após curtir acusação contra Bolsonaro: "Sem querer"

O presidente do TSE foi acusado de tomar lado e fomentar a polarização

JC
JC
Publicado em 29/06/2020 às 11:59
Notícia
NELSON JR./STF
Luis Roberto Barroso, presidente do TSE e ministro do STF - FOTO: NELSON JR./STF
Leitura:

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso pediu desculpas por ter curtido um tuíte crítico ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O post em questão era da revista IstoÉ, que divulgava uma entrevista do deputado Kim Kataguiri, afirmando que "o sonho de Bolsonaro é fechar Congresso e STF, mas ele não tem apoio popular nem das Forças Armadas para isso".

Após curtir a publicação, Barroso foi alvo de críticas no Twitter, sendo acusado de tomar lado e fomentar atrito entre os poderes da República. Ao se desculpar, o ministro escreveu que ainda está se adaptando à rede social. "Não curto posts com conteúdo de polarização política", afirmou Barroso.

TSE

Hoje, no tribunal comandado por Barroso, correm sete ações pela cassação da chapa Bolsonaro e seu vice, Hamilton Mourão, por abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral de 2018.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias