Socialistas

Dois prefeitos do PSB são alvos de operação policial em menos de uma semana

O prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), foi alvo pela Operação Espectro deflagrada na última sexta-feira (17) e o de Paulista, Junior Matuto (PSB), de outras duas operações da Polícia Civil desta terça (21)

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 21/07/2020 às 11:19
Notícia
Reprodução
Prefeitos de Paulista, Junior Matuto (esquerda) e de Tamandaré, Sérgio Hacker (direita) - FOTO: Reprodução
Leitura:

Atualizada às 22h06

Nesta terça-feira (21), a Polícia Civil de Pernambuco deflagrou as Operações "Chorume" e "Locatário", que têm como um dos alvos o prefeito de Paulista, Junior Matuto (PSB), afastado do cargo por 170 dias pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) também nesta terça (21). Há quatro dias atrás outro prefeito socialista, Sérgio Hacker (PSB), de Tamandaré, era alvo da "Operação Espectro", que apura a suposta prática de desvio de serviços públicos e associação criminosa. 

>> Prefeito de Paulista, Junior Matuto é afastado do cargo por 170 dias

>> Polícia cumpre mandados no Recife e em Tamandaré em operação contra desvio de serviços públicos

Na última sexta-feira (17), dia em que a operação contra Sérgio Hacker foi deflagrada, o PSB divulgou uma nota em que defende a devida apuração do caso pelos órgãos de fiscalização e controle "e que qualquer ato ilícito seja punido". "Essa é a posição do partido desde que veio à tona a nomeação de funcionário do prefeito na prefeitura de Tamandaré", disse o partido.

Através de nota, o PSB Pernambuco disse estar surpreso com o afastamento do prefeito Junior Matuto. "A direção estadual do Partido Socialista Brasileiro informa que tem confiança no trabalho desempenhando pelo prefeito Junior Matuto e enfatiza a importância do aprofundamento das investigações na certeza de que todos os fatos serão plenamente esclarecidos".

À noite, Junior Matuto se pronunciou pela primeira vez. Por meio de nota postada em suas redes sociais, o socialista disse que “venho a público assegurar que acredito na justiça e as investigações em curso irão esclarecer os fatos e a verdade será restabelecida”.

Sérgio Hacker

No âmbito da Operação Espectro, a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em duas residências de Sérgio Hacker, no próprio município de Tamandaré e também no Recife. Ao todo foram cinco mandados, expedidos pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). 

A investigação foi iniciada em junho de 2020 e corre em segredo de justiça. No início de julho, a coluna Ronda JC informou que o Departamento de Repressão Ao Crime Organizado (Draco), da Polícia Civil de Pernambuco, investiga uma denúncia sobre funcionários fantasmas na Prefeitura de Tamandaré. 

>> Empregada doméstica, mãe de criança que caiu do prédio, consta como funcionária da Prefeitura de Tamandaré

O advogado de Sérgio Hacker, Gervásio Lacerda, divulgou uma nota em que nega que a Prefeitura de Tamandaré tenha sido alvo da operação e diz que o prefeito recebeu "com perplexidade" a notícia de que ela foi deflagrada, uma vez que o prefeito tem colaborado com as autoridades.

A defesa também afirma que não teve acesso à decisão judicial que determinou o cumprimento dos mandados. "No entanto, informa que recebeu a operação policial, presidida pelo DRACCO, com surpresa e perplexidade, pois, desde o início da investigação, sempre se colocou à inteira disposição da autoridade policial", diz trecho da nota, que também cita ações da defesa nesse sentido, como a habilitação de advogados, e a resposta imediata à todas as solicitações.

Ainda na nota, Gervásio Lacerda classifica a medida policial como "desnecessária", pois o prefeito nunca dificultou as investigações, além de estar convicto de que não cometeu crime, o que será provado em momento oportuno. "Também, em ato contínuo, deve-se consignar, a fim de afastar qualquer dúvida ou informação falsa, que a Prefeitura Municipal de Tamandaré/PE, não foi objeto da operação policial. Por fim, reafirma confiança na imparcialidade do Poder Judiciário Pernambucano; bem como na serenidade do Ministério Público e da Polícia Civil", finaliza nota.

Na última sexta-feira (17), também por nota, o PSB se pronunciou sobre as investigações em Tamandaré e defendeu que o caso seja devidamente apurado pelos órgãos de fiscalização e controle e "que qualquer ato ilícito seja punido".

Junior Matuto

Junior Matuto é alvo das operações "Chorume" e "Locatário" deflagradas nesta terça-feira (21) pela Polícia Civil de Pernambuco.  A Chorume investiga empresários e agentes públicos por supostos crimes de fraude em licitação, peculato e organização criminosa. Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, um de suspensão do exercício de função pública e outro suspensão temporária de participação em processos licitatórios, nas cidades do Recife, Paulista e Caruaru.

>> "A verdade será restabelecida", diz Junior Matuto após ser afastado do cargo de prefeito de Paulista

>> Polícia Civil cumpre mandados em Paulista, Recife e Olinda em operações que miram fraude em licitações

Já a Operação Locatário é mais abrangente e investiga os crimes de peculato, dispensas indevida de licitação, uso de documento falso, associação criminosa e lavagem de dinheiro, também envolvendo empresários e agentes públicos.

Foram cumpridos, em Recife, Paulista, Olinda, Surubim e Sairé, 14 mandados de busca e apreensão, sete mandados de suspensão do exercício de função pública, um mandado de suspensão temporária de participar de licitações e sequestro de bens imóveis e valores dos investigados. O TJPE expediu todos os mandados das duas operações.

PSB

O PSB de Pernambuco recebeu com surpresa a notícia do afastamento do prefeito de Paulista, Junior Matuto, do comando da administração da cidade na manhã desta terça-feira. A direção estadual do Partido Socialista Brasileiro informa que tem confiança no trabalho desempenhando pelo prefeito Junior Matuto e enfatiza a importância do aprofundamento das investigações na certeza de que todos os fatos serão plenamente esclarecidos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias