NOPO

Bolsonaro, sobre pandemia: não fugi da minha responsabilidade

A decisão do STF tem sido mencionada em todos os últimos discursos do presidente

Agência Estado
Agência Estado
Publicado em 24/09/2020 às 17:25
Notícia

TV Brasil
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro - FOTO: TV Brasil
Leitura:
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 24, que não fugiu da sua responsabilidade no combate à pandemia da covid-19. Em evento na superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio de Janeiro, Bolsonaro também voltou a dizer que o uso da cloroquina contra o novo coronavírus "vem dando certo", apesar do medicamento não ter eficácia comprovada contra a doença.
"Lamentavelmente tivemos essa pandemia, que eu acho que deveria receber outro nome no futuro, que influiu negativamente na política econômica no mundo todo", comentou. "No Brasil, o tratamento da pandemia coube exclusivamente aos governadores e prefeitos por decisão do Supremo Tribunal Federal. Mas, desde o primeiro momento, não fugi da minha responsabilidade", declarou.
A decisão do STF tem sido mencionada pelo mandatário em discursos recentes e foi inclusive citada em sua fala enviada à Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta semana. A decisão da Corte assegurou autonomia a Estados e municípios, mas não retirou da União a responsabilidade pelas ações de combate à pandemia.
Bolsonaro também voltou a fazer propaganda da hidroxicloroquina com a ressalva de que apenas médicos podem recomendar o remédio. "Trabalhamos muito para que os médicos conseguissem ao longo do tempo ter liberdade para ministrar o melhor para sua população. E temos comprovação de que isso vem dando certo."
PRF
Nesta quinta-feira, Bolsonaro participou da entrega de novas viaturas e armamentos para a PRF, além da inauguração de instalações na sede da corporação no Rio. O chefe do Executivo elogiou a atuação do órgão e informou que está "bastante avançada" a discussão com área econômica do governo para a abertura de cerca de 2 mil novas vagas para a corporação até o início de 2021. Segundo ele, o trabalho da PRF foi potencializado em seu governo "porque o critério político deixou de existir".
Participaram do evento junto ao presidente, entre outras autoridades, o governador do Estado em exercício, Cláudio Castro, o Secretário Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Carlos Paim, além de gestores da PRF e deputados federais e estaduais do Estado.
 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias