Eleições 2020

Léo Salazar, ex-candidato a vice na chapa da Delegada Patrícia, declara apoio à Marília Arraes

"No segundo turno, quem quer mudança vota em Marília", disse Leo Salazar em uma publicação nas redes sociais

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 26/11/2020 às 18:05
Notícia

TIAGO CALAZANS/DIVULGAÇÃO
Léo Salazar é do Cidadania, partido que declarou neutralidade no segundo turno da eleição do Recife - FOTO: TIAGO CALAZANS/DIVULGAÇÃO
Leitura:

 

Arte: JC
Eleições de 2020 - Arte: JC

O produtor cultura Léo Salazar (Cidania), ex-candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pela Delegada Patrícia (Podemos), declarou nesta quinta-feira (26) apoio à candidata a prefeita do Recife Marília Arraes (PT) no segundo turno. Patrícia e Léo obtiveram 112.296 votos válidos (14,04%) e ficaram em quarto lugar na disputa, atrás de Mendonça, que ficou em terceiro com 25,07% dos votos. 

O Cidadania, partido de Léo Salazar, presidido pelo deputado federal Daniel Coelho, declarou neutralidade no segundo turno da eleição do Recife, em disputam Marília e João Campos (PSB). "Apesar do meu partido, o Cidadania, ter decidido ficar neutro no segundo turno das eleições no Recife, eu venho, com a ciência e o respeito da direção estadual, declarar meu voto à candidata Marília Arraes", disse em uma rede social. 

Com exceção de Thiago Santos (UP), nenhum dos outros oito candidatos que disputaram a eleição no primeiro turno declararam apoio nem a João, nem a Marília. Esse fenômeno ocorreu pois a maioria desses nomes está no campo da centro-direita, de oposição tanto ao PSB quanto ao PT em Pernambuco. Os votos nos outros candidatos somaram 42,81%. 

Alternância de poder

Léo Salazar defendeu a alternância de poder no Recife. O PSB está no comando da capital pernambucana há oito anos, pelos dois mandatos do prefeito Geraldo Julio (PSB). Antes, o PT esteve na administração por 12 anos, sendo dois mandatos de João Paulo (hoje no PCdoB) e um de João da Costa (PT). "Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo'. Essa frase, atribuída a Eça de Queiroz, resume meu sentimento. Eu acredito que a alternância de poder é salutar para a democracia. O PSB já teve sua chance", disse o ex-candidato. 

Produtor cultural há mais de 15 anos e consultor do Sebrae, ele já foi presidente do comitê gestor do São João de Caruaru. Trouxe à campanha de Patrícia pautas nas áreas do turismo, cultura, economia criativa e empreendedorismo. "Marília merece o voto de confiança de todos aqueles que, assim como eu, acreditam que o Recife pode se transformar em uma cidade criativa, inteligente e sustentável - nos aspectos sociais, ambientais e econômicos. Mas, para isso virar realidade em 2037, quando a cidade completará 500 anos, a mudança precisa começar agora", completou. 

Arte: JC
Eleições de 2020 - FOTO:Arte: JC

Comentários

Últimas notícias