SENADO

Pernambuco deve ter um titular e um suplente na CPI da Covid no Senado

O PT decidiu indicar Humberto Costa (PT), ex-ministro da Saúde, como membro titular, e o MDB deve indicar Jarbas Vasconcelos como suplente

Estadão Conteúdo
Cadastrado por
Estadão Conteúdo
Publicado em 14/04/2021 às 0:01 | Atualizado em 14/04/2021 às 0:22
WALDEMIR BARRETO/AGÊNCIA SENADO
Projeto de lei encaminhado ao Congresso Nacional é uma requintada combinação de ressentimentos, desinformação e demagogia, resultando na mais ousada pretensão de aumento da carga tributária, nos tempos recentes - FOTO: WALDEMIR BARRETO/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

Dois dos três senadores pernambucanos devem integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, cuja criação foi autorizada nesta terça-feira (14). O PT decidiu indicar Humberto Costa (PT), ex-ministro da Saúde, como membro titular, e o MDB deve indicar Jarbas Vasconcelos como suplente.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Humberto afirmou que "Bolsonaro agiu deliberadamente para asfixiar a comissão, para inviabilizá-la, para criar o caos".

"Não conseguiu. Foi derrotado. E, agora, vamos dar início aos trabalhos da comissão para buscar os responsáveis por uma tragédia que já levou a vida de mais de 355 mil brasileiros em pouco mais de um ano", completou.

Como deve ficar com minoria no colegiado, o Executivo tem a estratégia de adiar ao máximo o funcionamento da CPI, condicionando as reuniões ao retorno dos trabalhos presenciais e à vacinação dos senadores e funcionários, sem data para ocorrer. Essa estratégia pode ter aval do Supremo Tribunal Federal (STF), que julga o assunto em uma sessão nesta quarta-feira (14).

A CPI será formada por 11 titulares e sete suplentes. Apenas o bloco formado por DEM-PL-PSC, alinhado ao governo, ainda não escolheu os membros. As demais bancadas definiram os nomes internamente, mas ainda podem mudar as escolhas até encaminhar de fato as indicações para a Mesa Diretora. Além disso, os integrantes também podem ser substituídos ao longo do funcionamento da comissão.

Redução de danos

O presidente do Senado adotou uma manobra para alterar a composição da CPI da covid-19 e evitar danos maiores para o Palácio do Planalto.

A Secretaria-Geral da Mesa estipulou que, entre os 11 titulares, o bloco formado por DEM-PL-PSC, próximo ao governo, terá duas vagas, uma a mais do que se esperava. A definição diminuiu as cadeiras do bloco Podemos-PSDB-PSL de três para duas. Nesse grupo, há mais parlamentares críticos ao presidente Jair Bolsonaro.

Líderes do bloco desprestigiado se surpreenderam com as vagas destinadas, mas avisaram que não transformarão a manobra em uma briga interna. A decisão de instalar a CPI e a escolha dos nomes são vistas como derrotas suficientes para o governo no momento.

CPI da Covid, conforme definição das bancadas:

Titulares

1. Eduardo Braga (MDB-AM)

2. Renan Calheiros (MDB-AL)

3. Ciro Nogueira (PP-AL)

4. Otto Alencar (PSD-BA)

5. Omar Aziz (PSD-AM)

6. Tasso Jereissati (PSDB-CE)

7. Eduardo Girão (Podemos-CE)

8. Humberto Costa (PT-CE)

9. Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

10. Indefinido (DEM-PL-PSC)

11. Indefinido (DEM-PL-PSC)

Suplentes

1. Jader Barbalho (MDB-PA)

2. Angelo Coronel (PSD-BA)

3. Marcos do Val (Pode-ES)

4. Rogério Carvalho (PT-SE)

5. Alessandro Vieira (Cidadania-ES)

6. Indefinido (MDB-PP-Republicanos)

7. Indefinido (DEM-PL-PSC)

Comentários

Últimas notícias