Saúde

Bruno Covas decide se licenciar do cargo de prefeito de São Paulo para tratar câncer no sistema digestivo

Com o afastamento de Covas, quem assume a prefeitura de São Paulo é o vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB)

JC
JC
Publicado em 02/05/2021 às 17:38
Notícia
GOVERNO DE SÃO PAULO
Bruno Covas (PSDB), prefeito de São Paulo - FOTO: GOVERNO DE SÃO PAULO
Leitura:

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que está tratando um câncer no sistema digestivo, decidiu se licenciar do cargo a partir desta segunda-feira (3). O gestor foi internado na tarde deste domingo (2) no Hospital Sírio-Libanês. Há uma semana, ele havia deixado a unidade de saúde e estava sendo medicado em casa.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, o licenciamento será oficializado amanhã, com um pedido médico que a equipe que o assiste encaminhará à gestão municipal. O documento precisará ser validado pela Câmara de Vereadores da cidade.

"Ele está um pouco mais cansado, sentindo um pouco mais de dor, e quer priorizar o tratamento da doença dele. Ele mesmo disse que o ritmo de trabalho frente à prefeitura não está bem quanto ele gostaria e a cidade merece e precisa nesse momento", disse o oncologista Tulio Flesch Pfiffer, que integra a equipe que acompanha o prefeito, ao periódico.

>> Exames detectam novos pontos de câncer no prefeito de São Paulo, Bruno Covas

>> Bruno Covas sanciona reajuste do próprio salário, do vice-prefeito e de secretários

>> Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, testa positivo para coronavírus

>> Bruno Covas recebe primeira dose de quimioterapia contra câncer, diz boletim médico

O médico informou, ainda, que a nova internação não estaria relacionada a uma piora do quadro de saúde de Covas, mas ao início de uma nova estratégia de tratamento. Neste fim de semana, o tucano passaria por mais uma rodada de sessões de quimioterapia e radioterapia, mas a equipe achou melhor aguardar o resultado de novos exames antes de realizar os procedimentos.

Com o afastamento de Covas, quem assume a prefeitura de São Paulo é o vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB), ex-vereador ligado ao grupo de Milton Leite (DEM), presidente da Câmara Municipal. Segundo a Folha, a ascensão do emedebista é vista com reserva entre os tucanos, sobretudo se o afastamento do prefeito se estender.

Comentários

Últimas notícias