Investigação

CPI da Pandemia ouve o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta

Ministro da Saúde quando o novo coronavírus chegou ao Brasil, Mandetta ocupou o posto até abril do ano passado

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 04/05/2021 às 10:43
Notícia
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
"As orientações e recomendações não receberam apoio deste governo federal, embora tenham sido embasadas por especialistas e autoridades em saúde", diz a carta de Mandetta - FOTO: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado abriu na manhã desta terça-feira (4) a sessão em que irá ouvir o ex-ministro da Saúde da gestão Bolsonaro Luiz Henrique Mandetta (DEM). Na parte da tarde, também está programado o depoimento de Nelson Teich, que ocupou o posto após a saída de Mandetta.

Ministro da Saúde quando o novo coronavírus chegou ao Brasil, Mandetta ocupou o posto até abril do ano passado. O País tinha registrado um total de 1.924 mortes pela covid-19 quando ele saiu do governo, após um mês de intenso conflito com o presidente Jair Bolsonaro. Hoje, esse número é menor que a média diária de óbitos, acima de 2 mil. Desde o início da crise causada pela pandemia, Mandetta e o presidente se desentenderam publicamente sobre a estratégia de combate à doença.

A opção do ex-ministro de manter as orientações da pasta a favor do isolamento social enquanto o Bolsonaro já se colocava contrário a essas medidas estremeceu a relação, afetada ainda pela a defesa do presidente ao uso da cloroquina em pacientes da covid-19.

Comentários

Últimas notícias